Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
1

Matosinhos das praias e das obras arquitetónicas

A cidade nortenha tem uma forte ligação marítima e é também uma terra com importantes pedaços da história do nosso país.
Ana Isabel Fonseca 7 de Março de 2017 às 09:30
Praias de Matosinhos atraem milhares de visitantes
Casa de chá da boa nova foi projetada por Siza Vieira
Museu da Quinta de Santiago dá  a conhecer história da cidade
Farol da Boa Nova, situado, em Leça da Palmeira, tem 46 metros de altura
Terminal de cruzeiros de Leixões foi distinguido este ano
Praias de Matosinhos atraem milhares de visitantes
Casa de chá da boa nova foi projetada por Siza Vieira
Museu da Quinta de Santiago dá  a conhecer história da cidade
Farol da Boa Nova, situado, em Leça da Palmeira, tem 46 metros de altura
Terminal de cruzeiros de Leixões foi distinguido este ano
Praias de Matosinhos atraem milhares de visitantes
Casa de chá da boa nova foi projetada por Siza Vieira
Museu da Quinta de Santiago dá  a conhecer história da cidade
Farol da Boa Nova, situado, em Leça da Palmeira, tem 46 metros de altura
Terminal de cruzeiros de Leixões foi distinguido este ano
É praticamente impossíveL visitar Matosinhos e não cair de amores. A beleza das praias e do mar revolto atrai de imediato os olhares de quem pela primeira vez chega à cidade. A marginal com o traço de Souto Moura deve ser, aliás, o local para dar início a uma visita, até porque Matosinhos tem uma enorme paixão pelo mar. É em torno dele que tudo gira, não fossem as praias da cidade ideais para a prática de desportos como o surf e o bodyboard.

Uma outra prova da ligação da cidade ao mar é, sem dúvida alguma, o Terminal de Cruzeiros de Leixões, que foi inaugurado em 2015 e situa-se a 700 metros da costa. As formas sinuosas da obra dão a sensação de que o edifício é não mais do que uma fita branca enrolada no molhe de Leixões. A beleza arquitetónica é indiscutível e levou mesmo a que no início de fevereiro o terminal fosse distinguido pelo prestigiado site ArchDaily como sendo o melhor edifício público de 2017.

Dali podemos depois seguir para o farol da Boa Nova, em Leça da Palmeira. Foi inaugurado em 1927. Tem uma altura de 46 metros e é o segundo farol mais alto da costa portuguesa. Pode ser percorrido a pé, sendo para tal necessário subir 225 degraus. A poucos metros do farol situa-se uma outra emblemática obra arquitetónica. Falamos, como é óbvio, da Casa de Chá da Boa Nova, edifício que foi projetado por Siza Vieira e classificado monumento nacional em 2011. Se tiver a oportunidade de abrir os cordões à bolsa, pode apreciar algumas das iguarias da Casa de Chá, que tem já uma estrela Michelin. Caso contrário, a beleza do edifício e da paisagem em redor valem por si só.

A paragem seguinte terá de ser, obrigatoriamente, a Quinta da Conceição, em Leça da Palmeira, um dos espaços verdes mais bonitos da cidade. Chegou a acolher um convento em 1481. Atualmente ainda resta um dos claustros, um portal de estilo manuelino e a capela de São Francisco. E, para conhecer melhor a história da cidade, o local perfeito é o Museu da Quinta de Santiago. É um exemplo das vivências dos séculos XIX e XX e tem diversas exposições permanentes.

A cereja no topo do bolo será uma visita ao Mosteiro de Leça do Balio. É considerado uma dos melhores mostras arquitetónicas existentes no País da transição do românico para o gótico. Foi também no mosteiro que se realizou em 1372 o casamento real de D. Fernando e D. Leonor Teles. O mosteiro é, assim, a prova clara de que Matosinhos é também uma terra cheia de história.
Matosinhos obras arquitetónicas praias norte Porto
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)