Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
3

Na tradicional e moderna Maia

Uma terra com importantes pedaços da nossa história, mas que tem os olhos postos no futuro.
Ana Isabel Fonseca 9 de Janeiro de 2017 às 23:11
Casa do Arco, em Milheirós, dispõe de cinco  moinhos abandonados
Alminhas em honra ao Santo Lenho de Moreira, no Mosteiro de Moreira
Monumento em honra aos Maiatos, no centro da cidade
Museu de História e Etnologia da Terra da Maia possui várias exposições
Vista da cidade a 92 metros de altura, na torre do lidador, junto à Câmara
Torre do Lidador oferece uma vista magnífica para toda a cidade
Casa do Arco, em Milheirós, dispõe de cinco  moinhos abandonados
Alminhas em honra ao Santo Lenho de Moreira, no Mosteiro de Moreira
Monumento em honra aos Maiatos, no centro da cidade
Museu de História e Etnologia da Terra da Maia possui várias exposições
Vista da cidade a 92 metros de altura, na torre do lidador, junto à Câmara
Torre do Lidador oferece uma vista magnífica para toda a cidade
Casa do Arco, em Milheirós, dispõe de cinco  moinhos abandonados
Alminhas em honra ao Santo Lenho de Moreira, no Mosteiro de Moreira
Monumento em honra aos Maiatos, no centro da cidade
Museu de História e Etnologia da Terra da Maia possui várias exposições
Vista da cidade a 92 metros de altura, na torre do lidador, junto à Câmara
Torre do Lidador oferece uma vista magnífica para toda a cidade
É uma cidade intimamente ligada à fundação do nosso país e foi por lá que passaram importantes figuras da nossa história.

Falamos, pois claro, da Maia, situada na Área Metropolitana do Porto. Com um património único repleto de monumentos e museus, obras incontornáveis de arquitetos e espaços verdes, esta cidade é uma terra de tradições, mas possui simultaneamente os olhos postos no futuro. Um perfeito exemplo dessa mesma rica combinação é o Monumento em Honra aos Maiatos, que salta logo à vista assim que se entra na cidade. Da autoria dos arquitetos Luís Filipe Pais de Figueiredo e Zulmiro de Carvalho, esta obra é constituída por um conjunto de pirâmides de granito e teve como inspiração o Arco do Triunfo. Este monumento foi criado em honra ao esforço dos maiatos na construção da cidade.

E quando se fala de história, sem dúvida que é obrigatório visitar o Museu de História e Etnologia, localizado na vila do Câstelo da Maia. É lá que os visitantes podem ficar a saber tudo sobre as origens desta terra, das suas gentes e das heranças sociais.

Do museu, os visitantes podem depois partir para a freguesia de Milheirós, onde existem também pedaços da história por descobrir. Assim que se chega à ponte sobre o rio Leça, é possível ver a Casa do Arco, que surpreende pela sua imponência granítica. Foi construída no século XVIII e no seu interior estão cinco moinhos, que, embora já não funcionem, proporcionam um belo espetáculo a quem os visita.

Regressando ao centro da cidade, torna-se também imperativo subir à Torre do Lidador, situada junto à câmara municipal. Neste caso não se trata de visitar o edifício em si, que é o quinto mais alto do país, mas sim de aproveitar a vista que aquele proporciona. Do cimo da Torre, que tem um total de 92 metros, é possível ter uma visão plena sobre toda a cidade. É, sem dúvida, uma experiência única.

Antes de dar a visita por terminada, há também que conhecer o Mosteiro de Moreira, que se destaca pelas alminhas no exterior e pela relíquia do Santo Lenho de Moreira. Esta relíquia diz respeito a um pequeno pedaço de madeira que se acredita ter pertencido à Cruz de Cristo e se encontra encastoado num esplêndido relicário. Uma verdadeira peça da história que torna a Maia numa cidade ainda mais rica.
Maia tradicional moderna terra património monumentos museus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)