Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
8

Nápoles encanta todos os que lhe caem nos braços

Conhecida pelo trânsito caótico e ruas sujas, a capital da pizza tem muito mais para oferecer.
José Eduardo Cação 16 de Maio de 2019 às 15:00
Nápoles
Nápoles
Nápoles
Nápoles
Pompeia
Nápoles
Nápoles
Nápoles
Nápoles
Pompeia
Nápoles
Nápoles
Nápoles
Nápoles
Pompeia
Suja, caótica, perigosa ou centro da máfia são alguns dos adjetivos que costumam catalogar Nápoles.

Situada na região da Campânia, a sul de Itália, a cidade é marcada pela conotação ao lixo, ao trânsito confuso e, sobretudo, ao feitio muito próprio dos habitantes, que muitas vezes se consideram napolitanos e não italianos.

Contudo, toda esta mistura explosiva desvanece-se quando, por exemplo, se caminha pelo centro histórico e se apreciam as igrejas e as suas amplas praças. O Castel Nuovo, situado precisamente junto ao mar, é o ‘capitão’ dos vários castelos espalhados pela zona e que merecem uma visita.

Quando se visita Nápoles não passa despercebido, ao longe, o Vesúvio, que esconde, do outro lado, as ruínas da cidade romana de Pompeia.

Vesúvio e Pompeia: Uma cidade que um vulcão reduziu a cinzas  
Quem chega a Nápoles não escapa a um momento de inércia enquanto observa a beleza e a imponência do vulcão Vesúvio. Perante a tranquilidade é difícil acreditar que aquele ‘monstro de lava’ foi responsável por destruir uma das principais cidades romanas, reduzindo-a a escombros e cinza.

Trata-se de Pompeia, atualmente visitada todos os anos por mais de dois milhões de pessoas. Situada a 22 quilómetros de Nápoles, Pompeia era um exemplo da beleza e da capacidade de organização e arquitetura. Apesar da erupção de agosto de 79 d.C. ter arrasado a cidade, hoje ainda é possível apreciar muitas das ruas, anfiteatros e as luxuosas villas dos senhores ricos de então.

O caos das ruas mistura-se com a história
A confusão do trânsito e das pessoas no centro histórico da cidade é amenizada pela beleza dos edifícios. Desde a Capela de Pio Monte della Misericordia, ao pátio de azulejos coloridos do Complesso Museale di Santa Chiara, terminando com a visita, junto ao mar, do Castel Nuovo, um passeio por esta zona antiga não é tempo desperdiçado.

E porque Itália também é gastronomia, é aqui, em Nápoles, que surgiu a pizza, esse que é um dos mais difundidos pratos a nível global. A título de curiosidade, foi na cidade napolitana que nasceu a musa do cinema Sophia Loren.

FICHA DE VIAGEM
Como ir

Desde Lisboa ou do Porto existem voos diretos para Nápoles efetuados pela Ryanair, TAP ou outras companhias. Se preferir pode viajar até Roma e apanhar um comboio até à cidade napolitana.

Onde ficar
A zona central da cidade é sempre uma boa opção para pernoitar. Nesta localização encontram-se diversos hotéis adequados a todos os gostos e carteiras.

ONDE COMER E O QUE FAZER
Via Benedetto. Conhecida como Spaccanapoli, a via é uma das ruas mais famosas de Nápoles, com dezenas de lojas onde pode comprar recordações.

Museu Arqueológico. É neste museu que se concentram artefactos recuperados das cidades de Pompeia e Herculano, bem como obras de arte.

Pizza napolitana. Conhecida como a capital da pizza, não faltam restaurantes onde poderá saborear a original e deliciosa pizza napolitana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)