Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
5

O esconderijo natural do Parque Nacional de Zion

Um admirável lote de trilhos para todas as idades e níveis de dificuldade.
Francisco Penim 9 de Março de 2017 às 11:00
Quem se aventurar tem de ir preparado para o calor, frio e chuva
Fauna, flora e formações rochosas parecem intocáveis há milénios. O azul do céu, as nuvens e o vento complementam o quadro desta natureza feita de milagres
O lado sul do Grand Canyon é o mais visitado. Mas as caraterísticas mais selvagens do lado norte têm outro encanto
Viajar pelo sudeste norte-americano tem este canyon como paragem obrigatória. Se quiser pode alugar um quarto na pequena cidade de page, no Arizona
Nos melhores trilhos vai molhar os pés. mas se não tiver calçado indicado há várias opções de compra nas lojas
Nos melhores trilhos vai molhar os pés. Mas se não tiver calçado indicado há várias opções de compra nas lojas
Quem se aventurar tem de ir preparado para o calor, frio e chuva
Fauna, flora e formações rochosas parecem intocáveis há milénios. O azul do céu, as nuvens e o vento complementam o quadro desta natureza feita de milagres
O lado sul do Grand Canyon é o mais visitado. Mas as caraterísticas mais selvagens do lado norte têm outro encanto
Viajar pelo sudeste norte-americano tem este canyon como paragem obrigatória. Se quiser pode alugar um quarto na pequena cidade de page, no Arizona
Nos melhores trilhos vai molhar os pés. mas se não tiver calçado indicado há várias opções de compra nas lojas
Nos melhores trilhos vai molhar os pés. Mas se não tiver calçado indicado há várias opções de compra nas lojas
Quem se aventurar tem de ir preparado para o calor, frio e chuva
Fauna, flora e formações rochosas parecem intocáveis há milénios. O azul do céu, as nuvens e o vento complementam o quadro desta natureza feita de milagres
O lado sul do Grand Canyon é o mais visitado. Mas as caraterísticas mais selvagens do lado norte têm outro encanto
Viajar pelo sudeste norte-americano tem este canyon como paragem obrigatória. Se quiser pode alugar um quarto na pequena cidade de page, no Arizona
Nos melhores trilhos vai molhar os pés. mas se não tiver calçado indicado há várias opções de compra nas lojas
Nos melhores trilhos vai molhar os pés. Mas se não tiver calçado indicado há várias opções de compra nas lojas
Zion é originalmente o nome de um local identificado como Jerusalém. Mais propriamente, o nome de uma colina perto desta cidade em Israel onde se erigiu uma fortificação com a mesma denominação. Mas a sensação de paz que emanaria desse local foi a que terá presidido à decisão de nomear este autêntico paraíso natural, quando um grupo de Mormons chegou e se instalou neste canyon no sudoeste dos Estados Unidos, hoje no estado do Utah, em pleno século XIX. Muitos anos mais tarde construíram-se estradas e os turistas começaram a chegar.

O Parque Nacional de Zion é um dos parques norte-americanos mais desconhecidos fora dos Estados Unidos e, em simultâneo, um dos mais belos. Aqui poderá encontrar, essencialmente, três coisas: penhascos incrivelmente íngremes, canyons (desfiladeiros) estreitos e uma cor vermelho ocre que dificilmente encontrará com tanta profusão noutro local. O parque fica numa zona quase escondida, com um microclima muito particular capaz de provocar grandes reviravoltas no estado do tempo. Quem se aventurar por aqui, independentemente da altura do ano, terá de ir preparado para o calor, frio, chuva e água.

Tenho, pessoalmente, de reconhecer que entrar de carro neste parque natural foi (é) uma das experiências mais recompensadoras da minha vida. É algo muito intenso, muito surpreendente e completamente memorável. Mas rapidamente os atrativos do sítio mudam a cada curva da estrada. Por muito importante e recompensador que seja percorrer a via principal de carro, a melhor sugestão passa por estacionar o veículo nos locais apropriados e apanhar o ‘bus’ que nos leva ao verdadeiro parque, onde os carros não podem entrar devido ao caráter omnipresente conservacionista vigente por estas bandas.

Cada carro, incluindo todos os seus ocupantes, paga o valor simbólico de 30 dólares. Para percorrer a pé, existe uma série de trilhos, sempre bem assinalados e cuidadosamente mantidos, divididos em graus de dificuldade que não devem ser desrespeitados. Muitos dos trilhos podem ser perigosos, especialmente para quem tem vertigens, pois os caminhos são íngremes ao ponto de serem necessárias cordas e correntes que estão apostas nas rochas de modo a auxiliar os caminhantes.

De todos os trilhos aconselho o ‘The Narrows’, com passagens mágicas dentro de água em autênticos túneis de rocha (demora 8 horas ida e volta), o ‘Angels Landing’ com passagens por picos com neve (demora 4 horas ida e volta) e ainda o ‘Upper Emerald Pools’, com chegada a lagos e passa por cascatas em planaltos rodeados de floresta (menos de 2 horas ida e volta). 

Antelope Canyon   
Estreito canyon perto da cidade de Page, a sul de Zion, já no estado do Arizona. Na verdade, há dois canyons – o ‘upper’ e o ‘lower’. Ficam em terra Navajo e o valor pago à entrada ajuda na subsistência das populações locais. São duas secções de rochas em arenito moldadas pela erosão com entradas superiores de luz que brinca com as tonalidades que rodeiam o espaço exíguo, quase claustrofóbico.

O ‘lower’ canyon demora cerca de 45 minutos a percorrer a pé em grupos de pouco mais de 15 turistas de cada vez. Leve cartões de memória para as máquinas fotográficas. Da primeira vez que lá for, acredito que vá tirar centenas de fotografias. Sim, centenas!
Parque Nacional de Zion Jerusalém Israel
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)