Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
7

Vila Pouca de Aguiar é porta de entrada para Alto Tâmega

Concelho com motivos de visita classificados como monumentos de interesse nacional.
Patrícia Moura Pinto 4 de Junho de 2018 às 19:18
Barragem da Falperra é de visita obrigatória deste concelho de Trás- -os-Montes e alto Douro
 Vista detalhada do Parque de Pedras Salgadas - Ecoturismo & Spa Termal localizado no concelho de Vila
Vista do castelo de Aguiar da Pena
Centro Hípico de Pedras Salgadas foi alvo de obras no valor de dois milhões de euros
Fachada do parque  natural de Pedras  Salgadas
Barragem da Falperra é de visita obrigatória deste concelho de Trás- -os-Montes e alto Douro
 Vista detalhada do Parque de Pedras Salgadas - Ecoturismo & Spa Termal localizado no concelho de Vila
Vista do castelo de Aguiar da Pena
Centro Hípico de Pedras Salgadas foi alvo de obras no valor de dois milhões de euros
Fachada do parque  natural de Pedras  Salgadas
Barragem da Falperra é de visita obrigatória deste concelho de Trás- -os-Montes e alto Douro
 Vista detalhada do Parque de Pedras Salgadas - Ecoturismo & Spa Termal localizado no concelho de Vila
Vista do castelo de Aguiar da Pena
Centro Hípico de Pedras Salgadas foi alvo de obras no valor de dois milhões de euros
Fachada do parque  natural de Pedras  Salgadas
A 33 quilómetros de Vila Real, Vila Pouca de Aguiar é um tesouro encaixado entre as serras do Alvão e da Padrela, caracterizando-se como uma porta de entrada para a região do Alto Tâmega.

Quem procura Vila Pouca de Aguiar encontra uma natureza genuína, uma cultura e gastronomia inesquecíveis, além de beneficiar de assinaláveis acessos rodoviários. Os locais únicos, as paisagens retemperadoras, alojamentos hospitaleiros e tradições vivas definem os 13 187 habitantes aguiarenses.

Inserindo-se numa das regiões de relevo mais elevado de Portugal, neste concelho destacam-se planaltos com vales encaixados. É neste contexto que os visitantes podem descobrir o deslumbrante Complexo Mineiro de Tresminas. Esta herança geológica foi uma das mais importantes explorações de ouro do Império Romano.

A composição mineira obteve, em 2012, a classificação de Monumento de Interesse Público. Atualmente, os trilhos sinalizados possibilitam a visita interpretada a esta mina pública romana, desde a perspetiva global a partir de miradouros sobre as cortas até à incursão nas galerias subterrâneas ou a perceção de uma forma geral no Centro Interpretativo de Tresminas.

A par das minas de ouro, na freguesia de Bornes de Aguiar, o descanso e a saúde podem ser equilibrados no Parque Termal de Pedras Salgadas. Com uma fauna e flora característica, ao longo de 20 hectares pode-se desfrutar de um microclima favorável, que realça todo o potencial da natureza.

Por entre o valioso património edificado destaca-se o Balneário Termal (renascido pelas mãos do arquiteto Siza Vieira), o antigo Casino e as várias fontes termais. É neste local que tem origem a premiada Água das Pedras, que aqui pode ser provada exatamente como brota da fonte.

Ainda na mesma freguesia, o contacto com o ar puro das serras pode ser conectado com a energia de belos cavalos, no Centro Hípico de Pedras Salgadas. Num espaço que foi intervencionado com dois milhões de euros, o recinto desportivo contempla um picadeiro, 32 boxes, bancadas com áreas sociais, casa do tratador, armazém e outras infraestruturas.

Para quem sente curiosidade pelos antepassados, Vila Pouca de Aguiar conquista os apreciadores de história através do Castelo de Aguiar, um monumento nacional. 

História está ‘guardada’ no Museu Padre José Rodrigues
Vila Pouca de Aguiar fundou na antiga Casa do Condado o Museu Municipal Padre José Rafael Rodrigues, onde o espectador entra numa viagem pelo passado deste território, pautada, simultaneamente, pelo contato com as pré-existências do edifício.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)