Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida

Concurso elege os 21 melhores queijos portugueses

Concurso da associação Nacional dos Industriais de lacticínios não avalia queijos com denominação de origem.
Edgardo Pacheco 14 de Novembro de 2018 às 14:35
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
a partir de 208 amostras de queijos, o júri escolheu os vencedores de 21 categorias
O Primeiro Concurso Nacional de queijos da Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL) decorreu em 2008. Então concorreram 27 empresas portuguesas, com 57 amostras de queijo. Dez anos depois o evento regista 57 empresas e 208 queijos. Os números são claros: apesar do setor dos laticínios passar por alguma turbulência, os portugueses não dispensam os queijos à mesa.

De resto, o aumento das categorias em concurso demonstra também que os empresários estão a introduzir inovação no setor. Assim, só falta aos consumidores um pouco de mais exigência na altura de comprar queijo.

Vaca, cabra e ovelha num só queijo
Já é um clássico nesta coisa dos concursos realizados em Portugal com a chancela dos Queijos Saloio. Já em 2016 e 2017 havia ganho nas categorias Mistura Cura Normal e Mistura Cura Prologada. Este ano volta a repetir o feito, além de arrecadar duas menções honrosas (uma no requeijão de cabra e outra com Vaca Cura Normal).

Tal consistência revela um trabalho com grande solidez na seleção de leites e nos processos de fabrico em fábrica.

Muito bem construído, este Três Igrejas Cura Prolongada leva-nos, do ponto de vista aromático, para algo que nos faz lembrar um queijo Manchego com algum tempo de afinação. Quando mordemos um pedaço do queijo ele revela delicadeza e não força, mas os sabores prolongam-se por bastante tempo. Muito bom.

O requeijão que vem de Monsaraz
No imaginário de muitos consumidores, requeijão de ovelha é coisa que, por regra, vem da serra da Estrela. Mas cá está a Queijaria Sapata a demonstrar que no Alentejo também se faz um requeijão de ovelha de categoria.

E não deixa de impressionar como apenas soro de leite e sal pode dar um produto tão rico e multifacetado à mesa.

Delicado, de início parece que o requeijão vai esfarelar-se na boca, mas depois sentimos todos os sabores moderadamente salgados a ligarem-se, com a boca a confirmar a natureza do leite. Como vem em quantidade generosa (1 quilo), o que não comemos no dia pode ser congelado com destino a uma tarte ou queijadas de requeijão.

O cheiro limpo do leite
Alguns consumidores entendem que um bom queijo de cabra é aquele que cheira intensamente a cabra. Ora bem, é preciso ter certos cuidados porque muitas vezes estamos a confundir algumas falhas de higiene (cheiro a estábulo) com qualidade.

Este queijo da Quinta dos Moinhos Novos é um bom exemplo de construção (bonito de se ver), qualidade, finura e sabor a leite puro de cabra.
E ao contrário do que acontece com alguns queijos pequenos de cabra que existem no mercado, a percentagem de sal neste queijo não impede gente com hipertensão de deliciar-se. Com uma compota de figo, pão de lei e um copo de vinho branco, eis um lanche com grande nível.

A força do leite de ovelha
Para muita gente, queijo é de ovelha e o resto são curiosidades, sendo que um francês é capaz de dizer o mesmo para o queijo de cabra e um açoriano para o queijo de leite de vaca. E ainda bem. Seja como for, este queijo de ovelha da Flor da Beira com algum tempo de cura é daqueles em que se Deus não acode desaparece todo num serão rápido entre amigos.

Imaculado na sua construção, tem a tonalidade de um amarelo palha que caracteriza os produtos DOP Serra da Estrela (apesar de este não ser DOP). Pasta com poucos olhos, na boca sente-se a untuosidade do leite de ovelha e as notas amargas do cardo. Mesmo a pedir um Porto ruby.

Ervas e alho para barrar
Seja por causa de um certo conceito de sushi de fusão inventado na Califórnia ou apenas por causa de gente que não gosta do sabor primário do queijo mas tem consciência de que precisa de ingerir produtos lácteos, a categoria do queijo creme tem vindo a crescer em Portugal.

Não se pode dizer que este queijo para barrar da Insulac (São Miguel) seja propriamente uma descoberta inédita com a junção do alho e das ervas, mas lá que é guloso, isso é. Então para crianças ou jovens, o problema é dizer-lhes quando têm de parar de comer.

O queijo vale por si próprio, mas, numas tostas já barradas, alguns frutos secos (damascos ou amêndoas) enriquecem o conjunto.

Longa cura e pimentão
Com exceção dos produtos vindos dos Açores, não temos no continente muita tradição na feitura de queijos de vaca de cura longa.
A fazer queijos desde 1934, a empresa familiar Lactimaf foi, inclusive, pioneira na produção de queijo flamengo em Portugal.

Hoje tem uma gama diversificada, em que entram os queijos fondue em formato de triângulo e vários sabores de queijo para barrar.
No capítulo dos queijos mais tradicionais temos, por exemplo, A Queijeira Apimentada.

Com 60 dias de cura, estamos perante um queijo com notas de frutos secos e em que os sabores do pimentão são muito equilibrados. Ligará bem com um vinho tinto jovem do Alentejo.

"Ofereçam queijos"
Maria Cândida Marramaque é diretora-geral da ANIL, pelo que tem como função defender os produtos lácteos. Mas, por via familiar, o queijo foi sempre uma paixão. E é por isso que gosta de provocar os amigos em jeito de pergunta. Diz ela: "Por que razão não oferecem queijo aos amigos quando são convidados para um jantar"? Tem razão.

Os Melhores em cada categoria
Queijo Fresco Vaca: Lactifeira (Lactifeita Unipessoal)
Queijo Fresco Ovelha: Víctor Fernandes (Víctor Fernandes - Queijaria Artesanal)
Queijo Fresco Cabra: Moser (Tózé dos Queijos)
Queijo Fresco Mistura: Queijaria Licínio (Queijaria da Licínia)
Queijo Fresco Atabafado: Guilherme (Queijaria Guilherme)
Requeijão Vaca: Tété (Tété II - Produtos Lácteos)
Requeijão Ovelha: Queijaria Sapata (Sapata e Filha)
Requeijão Cabra: Queijo Bilores (Bilores - Queijo Artesanal)
Requeijão Mistura: Prado da Sicó (Queijaria Prado da Sicó)
Flamengo: Trevo (Lacticínios Halos)
Vaca Cura Normal: Milhafre (Pronicol - Produtos Lácteos)
Vaca Cura Prolongada: A Queijeira Apimentada (Lacticínios MAF)
Ilha: São Miguel, 9 Meses (Unileite - União Cooperativas Agrícolas de Lacticínios da Ilha de São Miguel)
Ovelha Cura Normal: Flor da Beira Amanteigado Selecção (Queijaria Flor da Beira)
Ovelha Cura Prolongada: Guilherme (Queijaria Guilherme)
Cabra Cura Normal: Cancela Aberta Santiago (Queijos Santiago)
Mistura Cura Normal: Três Igrejas Tradicional Saloio (Queijo Saloio)
Mistura Cura Prolongada: Três Igrejas Cura Prolongada Saloio (Queijo Saloio)
Para Barrar: Valformoso Ervas e Alho (Insulac - Produtos Lácteos Açoreanos)
Novos Sabores Frescos: Herdade da Maia Requeijão de Ovelha com Doce de Abóbora (Sociedade Industrial Herdade da Maia)
Novos Sabores: Nova Açores - Queijo Prato Alho e Salsa (Unileite - União Cooperativas Agrícolas de Lacticínios da Ilha de São Miguel).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)