Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida

Lugrade lança inovação para demolhar bacalhau

Aparelho cheio de design e sofisticação tecnológica chama-se 'O Fiel'.
Edgardo Pacheco 20 de Dezembro de 2017 às 18:26
Inovação da Lugrade chama-se O Fiel
'Grão a Grão', de Joanna Farrow
Inovação da Lugrade chama-se O Fiel
'Grão a Grão', de Joanna Farrow
Inovação da Lugrade chama-se O Fiel
'Grão a Grão', de Joanna Farrow
Os produtores portugueses estão, aos poucos, a apostar na oferta de bacalhau demolhado ultracongelado, mas com a cura tradicional portuguesa, note-se bem. Ou seja, bacalhau que esteve entre quatro meses a um ano a curar em sal. A Riberalves, líder do mercado e líder no processo, já consegue obter 62 por cento da sua faturação com o tal bacalhau pronto a cozinhar, pelo que tudo leva a crer que este será o futuro na apresentação do bacalhau aos consumidores.

Contudo, e porque há muita gente que gosta do ritual da demolha (ou desconfia injustificadamente da aplicação da ciência nos processos alimentares), a Lugrade, produtora de bacalhau seco com sede em Coimbra, criou um equipamento cheio de design e sofisticação tecnológica que nos ajuda a demolhar o bacalhau no ponto certo de sal. O aparelho foi batizado de O Fiel, por razões fáceis de compreender.

Como funciona? De forma simples. Coloca-se o anel azul no fundo do recipiente (onde estão os sensores de salinidade) e os pedaços de bacalhau seco salgado por cima, mais a água fria, desejavelmente com gelo (quanto mais fria está água, menos aromas desagradáveis ficam nas postas). O cilindro branco preso por um fio (qual ioiô) fica fora do recipiente e tem a função de nos dar a indicação da salinidade da água.

É através deste que iremos perceber qual é o grau de salinidade que o peixe tem, sendo que podemos decidir se queremos peixe mais a puxar ao sal, médio ou com muito pouco sal. Tão intuitivo é o sistema que mais parece ter sido desenvolvido pela Apple.

O Fiel deverá estar à venda em breve por cerca de 15 €, mas quem comprar um bacalhau Lugrade Vintage (20 meses de cura em sal) recebe um voucher com direito a ter acesso ao Fiel como presente.

O fabuloso mundo das leguminosas 
Se calhar, do ponto de vista editorial este livro teria maior sucesso se tivesse sido lançado no ano passado, quando a ONU declarou, na área alimentar, que 2017 era o ano das leguminosas.

Seja como for - e até porque por cá não se ligou muito à coisa - é uma obra interessante para quem, à mesa, junta bom gosto com rigor em matéria alimentar.

As leguminosas não são apenas uma fonte saudável e pouco calórica de fibra e proteína ou dinamizadoras do sistema imunológico. São muito saborosas quando bem temperadas e acompanhadas com outros vegetais e emulsões saudáveis à base de azeite, ervas aromáticas e iogurte.

Os que valorizam feijão, grão, favas ou cereais como arroz e trigo (ou seja, a maioria dos portugueses) vão deliciar-se com as receitas de Joanna Farrow, escritora de livros de culinária com mais de 30 anos de experiência.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)