Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
7

Um branco de Lisboa que lembra os vinhos de talha do alentejo

O Humus é feito na Quinta do Paço, situada na sub-região de Óbidos.
Edgardo Pacheco 14 de Março de 2018 às 19:59
Humus, vinho, Lisboa, óbidos, Quinta do Paço
Humus, vinho, Lisboa, óbidos, Quinta do Paço FOTO: Bruno Colaço
Os conceitos de vinho biológico podem confundir-se com vinhos biodinâmicos e vinhos naturais. Grosso modo, um vinho bio resulta de modos de produção sem utilização dos produtos tradicionais da agricultura intensiva (fertilizantes e pesticidas de síntese), mas com a possibilidade de pequenas doses de sulfito para a conservação do vinho.

Os vinhos biodinâmicos resultam de métodos de produção que incluem o amanho das vinhas de acordo com calendário lunar e o tratamento das mesmas com infusões de plantas. E, por fim, os vinhos naturais são uma espécie de profissão de fé nas dádivas da natureza.

Em tese, um vinho natural é o resultado da fermentação de uvas crescidas a partir de modos bio e/ou biodinâmicos, sendo que, na adega, nada mais se faz do que fermentar tais uvas e engarrafar o seu resultado, sem adição de qualquer conservante. Umas vezes são bons, outras nem tanto.

Quem quiser provar um bom branco biológico e com perfil de vinho natural tem aqui este Humus 2016. Diferente, mas desafiante.
Humus vinho Lisboa óbidos Quinta do Paço
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)