Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
4

Centro em Olhão salva e devolve animais à Natureza

Rias trata animais que são encontrados feridos ou debilitados.
Paulo Fonte(paulofonte@cmjornal.pt) 23 de Outubro de 2019 às 18:00
Rias em Olhão
Rias em Olhão FOTO: Nuno Alfarrobinha
São dez anos a salvar animais no Algarve e Baixo Alentejo. O RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa, localizado na Quinta de Marim, em Olhão, trabalha, para lá da recuperação de animais, como um Centro de Educação Ambiental, faz investigação científica e presta formação a alunos universitários que estudam biologia ou veterinária.

A finalidade é devolver à natureza os animais que necessitam de tratamento. Um verdadeiro hospital de fauna selvagem, o RIAS recebe e trata animais que são encontrados feridos ou debilitados. Depois são libertados, sempre que possível no local onde foram encontrados. No início, o centro recebia entre 600 a 800 animais por ano, agora o número ronda os dois mil.

De aves a anfíbios
Desde aves a répteis, a mamíferos e, por vezes, até anfíbios, já foram cerca de 14 mil os animais recebidos, dos quais 11 mil ingressaram vivos, e mais de 5 500 foram devolvidos à Natureza. A receção de animais mortos de espécies prioritárias também é importante, no sentido de determinar os diversos fatores de risco para as populações selvagens.

Os sábados são dias de libertação de animais, uma atividade à qual se pode assistir. Mais informações em rias-aldeia.blogspot.com.

Cãopanheiro
O Passaporte Cãopanheiro permite aos donos levarem os seus amigos ao Centro Comercial Alegro, em Alfragide. Mostrem aos seus cães o que é ser um VIP - Very Important Patudo. Na primeira vez, os donos devem passar pelo balcão de informações para fazer o registo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)