Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
6

Descidas a pique para radicais

A ilha das Flores recebe o terceiro encontro Internacional de canyoning dos Açores. Saiba mais sobre esta atividade na qual é proibido ter vertigens.
Natacha Nunes Costa 15 de Setembro de 2016 às 09:00
As ilhas da Madeira e dos Açores e o norte e centro de Portugal continental têm os principais percursos para fazer canyoning
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Canyon da Rocha Alta na ilha das Flores, Açores
Em São Jorge pode fazer canyoning com a Discover Experience Açores
Canyoning no Parque Nacional da Peneda Gerês
Na ilha das Flores pode fazer estes percursos com a WestCanyon Turismo e Aventura
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
As ilhas da Madeira e dos Açores e o norte e centro de Portugal continental têm os principais percursos para fazer canyoning
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Canyon da Rocha Alta na ilha das Flores, Açores
Em São Jorge pode fazer canyoning com a Discover Experience Açores
Canyoning no Parque Nacional da Peneda Gerês
Na ilha das Flores pode fazer estes percursos com a WestCanyon Turismo e Aventura
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
As ilhas da Madeira e dos Açores e o norte e centro de Portugal continental têm os principais percursos para fazer canyoning
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Canyon da Rocha Alta na ilha das Flores, Açores
Em São Jorge pode fazer canyoning com a Discover Experience Açores
Canyoning no Parque Nacional da Peneda Gerês
Na ilha das Flores pode fazer estes percursos com a WestCanyon Turismo e Aventura
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Na ilha da Madeira pode fazer canyoning com a Adventure Kingdom
Após o sucesso dos dois primeiros encontros internacionais de canyoning nos Açores, a ilha das Flores vai receber, de 18 a 24 de setembro, a terceira edição deste evento, organizado pela Associação de Desportos de Aventura Desnível e pelo Turismo dos Açores.


O número de participantes tem subido em todas as edições, o que mostra o incremento que tem tido esta atividade e o posicionamento que a região tem vindo a assumir junto dos praticantes desta atividade em todo o Mundo.

Este ano, 220 praticantes autónomos e experientes, oriundos dos mais diversos países, vão aproveitar as características singulares desta ilha que concentra a maioria dos percursos de canyoning da região (40 em 100) e a maior diversidade de percursos, desde grandes verticais (cascatas) a percursos simples. Este ano o encontro açoriano vem acompanhado pelo RIC (Rendez-vous International of Canyoning), promovido pela International Association of Amateur Canyoning.

Se ficou com vontade de percorrer as cascatas das Flores através desta atividade, já não vai a tempo de participar neste encontro, mas pode sempre agendar com a WestCanyon Turismo e Aventura e colocar a sua coragem à prova.

Como surgiu o canyoning?
O canyoning, enquanto atividade coletiva e organizada, teve início na década de 1970 em Espanha e França e nos finais de oitenta em Portugal, na zona da serra do Gerês, remontando a 1997 a primeira abertura de um ‘canyon’ nos Açores (principalmente nas Flores, São Jorge e São Miguel) onde, hoje, há cerca de 100 percursos equipados.

O arquipélago da Madeira assim como o Norte e o Centro de Portugal apresentam condições excecionais para a prática da modalidade e contam com inúmeros percursos. Já no Alentejo e Algarve não há trajetos assinalados porque as condições geomorfologias não são favoráveis ao canyoning. A Associação de Desportos de Aventura Desnível é a principal entidade que promove o canyoning em Portugal e a Tobogã a principal empresa.

Mas e o que é o Canyoning?

É uma atividade desportiva e de lazer, com algum risco, muita adrenalina e algumas vertigens. Consiste na descida de cursos de água com fortes declives, como rios ou cascatas, utilizando cordas e recorrendo a saltos para transpor obstáculos, utilizando equipamento adequado, material de segurança e uma grande dose de coragem. Esta é uma atividade que à partida garante emoções fortes e momentos inesquecíveis. Além de ser brindado com paisagens luxuriantes e com piscinas naturais límpidas nas quais poderá nadar e desfrutar da natureza que o rodeia.

Ilha das Flores, a terra dos mil verdes e das águas quentes e transparentes
Situada em pleno Oceano Atlântico, entre a Europa e a América, a ilha das Flores é a mais ocidental do arquipélago dos Açores. Tem cerca de 4 mil habitantes que vivem numa pequena porção de terra com 143 km² de área. 

Chega a ser difícil compreender onde cabe tanta beleza. Sete lagoas, dezenas de cascatas, um verde de mil tons que só é quebrado pelo azul do mar que partilha a mesma cor com as hortênsias. O silêncio dos vales e montes é quebrado muitas vezes pelo mugir das vacas. Já numa viagem de barco vai entrar em grutas com cascatas e ver dezenas de ilhéus. 

Nas Flores costumam dizer que "o mar dá fome" por isso o melhor é atracar numa mesa onde possa experimentar as iguarias: inhames com linguiça, morcela com batata-doce ou tortas de erva do calhau (espécie de algas marinhas). 
Canyoning Açores Flores praticantes percursos norte de Portugal centro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)