Barra Cofina

Correio da Manhã

Boa Vida
6

O derradeiro adeus de Carlos do Carmo

Fadista despede-se dos palcos este sábado, aos 80 anos, depois de uma carreira de mais de cinquenta anos dedicada à música.
Miguel Azevedo 9 de Novembro de 2019 às 17:00
Carlos do Carmo
Carlos do Carmo FOTO: Bruno Colaço
Foi Lisboa, cidade onde nasceu em 1939, que Carlos escolheu para se despedir dos palcos. No ano em que comemora oitenta anos de idade, o fadista encerra este sábado a sua carreira ao vivo, depois de o ter anunciado, no início do ano, através de um vídeo gravado na sala de sua casa.

"Há pessoas que têm uma grande capacidade de durar até aos 90, 100 anos. Eu não tenho", dizia. "Este é o ano da despedida. Sem amarguras, sem azedumes. Será o ano da despedida com muita gratidão a todas as pessoas que ao longo destes anos me têm dado tantas alegrias e tanta generosidade."

Depois de ter atuado no Porto na semana passado, o fadista sobe ao palco do Coliseu dos Recreios que tantas vezes o acolheu ao longo da vida.

Disco a caminho
Com mais de cinquenta anos de carreira, mais de vinte discos de estúdio e cinco milhões de cópias vendidas, Carlos do Carmo foi distinguido ao longo do seu percurso com os mais variados galardões, tendo em 2014 recebido mesmo um Grammy obtido na categoria Lifetime Achievement, entregue pelo conjunto da sua obra.

Esta despedida dos palcos não significa, no entanto, um afastamento da música. O fadista está mesmo a gravar um novo trabalho que deverá chegar ao mercado no início do próximo ano.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)