C-Studio i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

3,2,1… Começa a contagem para se ver livre do pé de atleta

Com o tempo quente gostamos de andar de pés à mostra, mas uma infeção pode atrapalhar. Principalmente se não for tratada a tempo.
27.07.18
  • partilhe
  • 4
3,2,1… Começa a contagem para se ver livre do pé de atleta

Sabia que o pé de atleta afeta sete em cada dez pessoas? E que está longe de ser um problema exclusivo de quem pratica desporto ou é menos cuidadoso com a higiene dos pés? Este tipo de infeção é motivo de desconforto e vergonha, mas está no top 10 das mais comuns em todo o mundo. Se souber como agir, pode livrar-se dela rapidamente.

Primeiros sinais do pé de atleta

Causado por fungos, o pé de atleta pode afetar qualquer pessoa. Os homens, regra geral, são os mais prejudicados. Por ser extremamente contagioso é fácil contraí-lo, através do contacto direto com pele afetada, objetos ou superfícies contaminadas. Desenvolve-se sobretudo em ambientes quentes e húmidos, como balneários e chuveiros, sapatos ou meias.

Os primeiros sinais desta infeção na pele dos pés surgem, normalmente, entre os dedos. Mas pode afetar outras zonas, como calcanhares, solas e zonas laterais do pé. Em alguns casos, pode dar origem a infeções fúngicas noutras partes do corpo.

Pode ser acompanhada pelo desenvolvimento de bactérias com efeitos pouco simpáticos, como o mau cheiro.

Cuidados a ter

Se suspeitar que tem pé de atleta, deve passar a ter de imediato alguns cuidados: usar toalhas distintas para os pés e mantê-los sempre bem secos e o mais arejados possível. Estas são ações fundamentais que evitam a propagação do problema.

Mas não são suficientes… Uma infeção não se cura por si mesma. Quanto mais cedo iniciar tratamento, mais rapidamente se livra da infeção e maior é a probabilidade de conseguir resultados rápidos.

O tratamento para o pé de atleta deve ser aplicado diretamente na zona afetada, sendo uma forma rápida e simples de combate aos agentes do pé de atleta.

Fórmula eficaz

Com uma única aplicação por dia, Canespor simplifica o tratamento e alivia os sintomas. Combina a ação antifúngica com as propriedades anti-inflamatórias do bifonazol, numa solução de efeito prolongado, permanecendo na pele até 48h, no caso do spray (Canespor Solução), e até 72 horas, se usar o creme (Canespor Creme).

O tratamento com Canespor deve ser feito preferencialmente à noite e a aplicação deve estender-se por um período de três semanas, para tratar completamente a infeção e devolver a saúde dos seus pés.

Pronto para aproveitar o verão

Com o verão finalmente a chegar não se deixe intimidar pelo pé de atleta e comece já o tratamento, para devolver o aspeto saudável aos pés e acabar com comichões e maus cheiros indesejados.

Sandálias e chinelos estão prontos para sair do armário e acompanhá-lo em mais um verão descontraído, em que a máxima pode ser: amigos e família sempre por perto; complexos ou incómodos por causa dos fungos, bem longe.

Devo parar de fazer desporto enquanto tiver pé de atleta?

Não. Deve reforçar os cuidados de higiene: lavar e secar bem os pés depois do exercício, deixar os ténis secarem completamente antes de os arrumar e lavar as meias em água quente. Deve preferir meias de algodão e não andar descalço nas zonas públicas, especialmente se forem húmidas. O único desporto que requer especial atenção para prevenir o alastramento da infeção é a natação.   

Atenção!

Se tiver dúvidas em relação ao diagnóstico, ou continuar com os sintomas após o tratamento para o pé de atleta, deve consultar o médico. Grávidas e idosos devem aconselhar-se com um profissional de saúde.


Canespor creme, Canespor solução para pulverização cutânea: Contém bifonazol. Tratamento tópico de infeções fúngicas: Micoses das mãos e pés (”pé-de-atleta”), Pitiríase versicolor e tratamento da pele do leito da unha após remoção da mesma, como parte de um tratamento de onicomicose (creme). Contraindicação em caso de hipersensibilidade ao bifonazol ou qualquer excipiente. Advertências: doentes com antecedentes de reações de hipersensibilidade a outros antifúngicos imidazólicos; doentes sob terapia de varfarina; o creme contém álcool cetostearílico (pode causar reações cutâneas locais, por exemplo, dermatite de contacto; em caso de antecedentes de hipersensibilidade é aconselhável o uso da solução para pulverização cutânea). Medicamentos Não Sujeitos a Receita Médica. Leia atentamente o folheto informativo. Em caso de dúvida ou persistência dos sintomas, consulte o médico ou farmacêutico. Bayer Portugal Lda. | L.PT.MKT.07.2018.2178

Partilhar