Barra Cofina

Correio da Manhã

C Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

EASYFRESH: quando trabalho e resiliência caminham de mãos dadas

Criada por Ricardo Fernandes, a empresa de limpezas emprega mais de meia centena de profissionais e conta 300 clientes. Nem mesmo a pandemia os obrigou a parar. Não perca a história, hoje às 19 horas, na CMTV.
12 de Outubro de 2021 às 15:23

Quando a vida nos prega partidas e somos obrigados a reinventar a nossa própria história, a verdade é que esta pode ser também a oportunidade certa para dar asas a outros sonhos e seguir novos caminhos. Foi, pelo menos, assim que Ricardo Fernandes, fundador da EasyFresh, encarou o acidente que lhe roubou os movimentos, mas que acabou por o transformar num empreendedor de sucesso.

Em 2008, Ricardo Fernandes teve “a sorte de ser convidado para trabalhar no Santander”, mas, na altura, não imaginava o que o futuro lhe traria: “Um acidente de viação, deixou-me tetraplégico pouco depois, com uma incapacidade de 95%, e obrigou-me a deixar todas as atividades que desenvolvia no Santander.”

No entanto, este mesmo acidente não foi sinónimo de saída imediata do Banco já que o Santander optou por integrar Ricardo Fernandes “nos seus quadros, facto que trouxe uma enorme estabilidade para começar a pensar em alternativas futuras”. E foi isso mesmo que fez durante os dois anos de tratamentos e fisioterapias seguintes: “Pensava no que podia fazer para não estar parado e para ter rendimentos; foi aí que surgiu a EasyFresh e a possibilidade de lançar a empresa.”

Aproveitando contactos anteriores que já tinha, a criação da empresa de limpezas tornou-se o mais óbvio “até pelos baixos custos de investimento inicial”. A EasyFresh nasceu a 28 de fevereiro de 2011 “apenas comigo, uma viatura e outros dois colaboradores, limpando dois condomínios” explica Ricardo Fernandes. Neste momento, volvidos 10 anos, o crescimento é o espelho do sucesso e a EasyFresh conta “com mais de 300 clientes e uma equipa de 63 colaboradores”. E, rapidamente, o projeto que se assumia apenas como um “meio de subsistência no imediato” se transformou numa história de sucesso. O seu fundador explica que começou com uma projeção de investimento “de 25 mil euros que em pouco tempo subiu para o dobro, mas, nesta etapa, sempre com capitais próprios”.









“De 0 a 10, eu avalio o Santander com um 11 e estou completamente preenchido com a entidade bancária que tenho.”

Ricardo Fernandes, empresário e fundador da EasyFresh




Serviços em diferentes frentes

Atualmente, a marca mãe deu já origem a um conjunto diversificado de serviços, pensados e desenhados tendo em conta as especificidades do cliente a que dá resposta. Assim sendo, foi criado o EasyBusiness que atua no âmbito da limpeza empresarial já que “as instalações comerciais e empresariais dos nossos clientes contribuem definitivamente para a sua imagem e para a sua notoriedade”.

A limpeza efetuada pelos colaboradores da EasyFresh garante um local de trabalho preparado para os desafios e para o dia-a-dia dos clientes sendo que a empresa se assume como especialista, por exemplo, “no tratamento e limpeza de pavimentos e alcatifas”.

Por seu lado, o EasyServices atua no âmbito dos serviços ao condomínio como desinfeção e higienização de condutas de lixo, remoção de grafitis, controlo de pragas, tapetes personalizados, resposta a inundações, entre outros serviços.

A empresa conta igualmente com os serviços da unidade EasyBoat, segmento Easyfresh totalmente dedicado à limpeza de barcos, em época de pré ou pós-estação. O EasyBoat assegura uma limpeza profunda e completa das diferentes áreas do barco com profissionais experientes e mais de 50 produtos que protegem o barco da erosão originária do sal, raios ultravioleta e sujidade.

O EasyHome dá resposta às exigências afetas à limpeza profunda, ou de recuperação, de apartamentos e moradias que se tornam cada vez mais complicadas de assegurar. A empresa efetuou, nos últimos anos, um investimento na especialização e na eficácia dos serviços dispondo de diversos equipamentos, nomeadamente máquinas a vapor e aspiradores industriais, para fazer face à sempre complexa limpeza das portadas, desinfeção de casas-de-banho e tratamento de todo o tipo de pavimentos.

O EasyHome conta uma equipa de cinco elementos “que estamos a formar continuamente e, neste momento, já está em velocidade cruzeiro, atuando em todo o país”.

Finalmente, o EasyPlus integra alguns equipamentos de limpeza únicos no país e também uma aplicação informática criada internamente para gerir e monitorizar a qualidade do trabalho realizado. Esta aplicação está disponível para qualquer equipa que, ao iniciar o serviço, dá entrada do QR Code e acede às tarefas que tem de realizar.

A aplicação permite ainda criar alertas sobre problemas encontrados no condomínio e o “envio de relatórios mensais ao cliente com o detalhe de tudo o que foi feito, com fotografias de serviço e horas de trabalho”, refere Ricardo Fernandes.



Ir além do sonho

Mas será que, quando desenhou o seu projeto empresarial, Ricardo Fernandes teria em mente a EasyFresh atual? O empresário garante que não mas deixou-nos um cheirinho do que pensa ser o segredo do seu sucesso: “Vamos com calma e sempre estruturados. Por exemplo, de há quatro anos para cá, optámos por não crescer mais, para passar a dar outras condições aos colaboradores como o aumento de salários ou regalias no trabalho”.

Esta foi uma dinâmica que Ricardo Fernandes trouxe do Santander e, não por acaso, a empresa procura promover “fins de semana de convívios para os melhores colaboradores e seus familiares diretos” ou conta com um plafond mensal “para as colaboradoras tratarem de si seja em cabeleireiros, manicures, etc.”.


O desafio da pandemia

A pandemia de Covid-19 trouxe também desafios acrescidos à gestão diária da EasyFresh, conforme Ricardo Fernandes explica: “Com uma média de 120 serviços diários, não podemos dar-nos ao luxo de adiar trabalho sob pena de tudo começar a descarrilar.” Ora com o confinamento, “passámos a ter menos 22 colaboradoras de um dia para o outro porque as escolas fecharam e as mães (neste caso, nossas funcionárias) ficaram em casa com os filhos”. Esta realidade obrigou a reagrupar equipas e repensar estratégias “sempre sem despedir ninguém”.

Um outro desafio da pandemia foi a suspensão de contratos, nomeadamente nos escritórios. A verdade é que “o no nicho de empresas de limpeza é um mercado algo fragilizado e mesmo com contratos de prestação de serviços, muitos foram suspensos e só agora começam a ser retomados”, refere Ricardo Fernandes.

Mas nem só de fatores negativos se faz a pandemia e a verdade é que a EasyFresh repensou a oferta de serviços e tornou-se “uma das quatro empresas certificadas em Portugal para higienização e desinfeção viral, em parceria com os Bombeiros Voluntários de Odivelas” tendo sido “várias vezes solicitados para fazer este serviço, ao longo de ano e meio de pandemia”.



Muito próximos do Santander

Contas feitas ao sucesso da EasyFresh, o Banco Santander teve também um papel de relevo não apenas no apoio inicial que deu a este seu ex-funcionário, “mas como em toda a relação que se foi estabelecendo desde o lançamento da empresa”. Os primeiros financiamentos feitos foram direcionados ao parque de viaturas “e correu sempre tudo muito bem”. Neste momento prosseguem negociações “para as linhas de financiamento PME”.

De resto, é também o Banco Santander que suporta outras atividades do dia a dia da companhia como pagamentos a fornecedores, recebimentos ou processamento de salários e “todo o apoio que tivemos do Santander foi sempre a 100%”.

Não será por isso de estranhar o fato de a EasyFresh “ter um grau de fidelização com o Santander total já que trabalha exclusivamente com este banco”.

Quando questionado sobre a possibilidade de recomendar o Banco Santander a outros profissionais, Ricardo Fernandes é perentório na resposta: “De 0 a 10, eu avalio o Santander com um 11 e estou completamente preenchido com a entidade bancária que tenho. Isso diz tudo”.

O fundador da empresa sabe que este relacionamento bem-sucedido tem sido determinante no sucesso da EasyFresh, mas não deixa de recordar também “o bom trabalho desenvolvido pelos seus colaboradores atuais e por todos os que já passaram pela companhia de limpezas.




CULTURA SANTANDER

No Banco Santander, está desde sempre enraizada uma cultura que visa impulsionar o crescimento sustentável e inclusivo da sociedade, reduzindo as desigualdades sociais e económicas das populações e, ao mesmo tempo, apoiando o desenvolvimento das comunidades onde o Banco se encontra presente.

A missão do Banco Santander é contribuir para o desenvolvimento das pessoas e das empresas, promovendo a inclusão social, económica e política de todos, independentemente da idade, género, deficiência, raça, etnia, origem, religião, condição económica ou outra.