Barra Cofina

Correio da Manhã

C Studio
3
C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Ensino superior: as dicas para uma escolha acertada

Alunos do 12º ano, este artigo é para lerem com atenção.
23 de Junho de 2022 às 12:41

Falta pouco mais de um mês para o arranque da 1ª fase das candidaturas ao concurso nacional de acesso ao ensino superior – decorre entre 25 de julho de 8 de agosto. Qualquer estudante do 12º ano, e qualquer pai que acompanhe os filhos neste processo, sabe que esta é uma altura de nervosismo, ansiedade e stress em máximos. Gostávamos que não fosse, mas não podemos desconsiderar esta realidade. Este é o momento de dar um passo em frente, uma passada com uma influência brutal na caminhada de um aluno que frequenta o ensino português. Bem, vamos respirar todos bem fundo, em conjunto. Temos alguns conselhos fundamentais para quem vai escolher um curso superior no próximo mês.

Primeiro, vai com calma. Há alunos mais decididos, que já sabem com toda a certeza onde e o que querem seguir daqui para a frente, e há também quem pertença ao grupo dos que ainda estão indecisos sobre o caminho a seguir. Para qualquer um destes alunos, é superimportante fazer uma lista de cursos e instituições e analisar bem todas as possibilidades. Procura informação sobre as notas dos últimos candidatos (1ª e 2ª fase), o plano curricular do curso em diferentes instituições (ponderação teórica/prática), a taxa de empregabilidade do curso na instituição de ensino superior (ligação às empresas, estágios, parcerias...), as saídas profissionais e experiência e opinião dos alunos que frequentam ou frequentaram o mesmo curso e instituição.

Segundo, sê realista, mas não deixes de seguir o que "o coração manda". Nesta fase, é essencial manter o equilíbrio entre as duas forças. As notas dos candidatos nos últimos anos são um mero indicativo, por isso não te deixes focar excessivamente nesse ponto. Procura analisar opções que te interessam particularmente e onde a tua nota se encontra acima ou próxima à nota de candidatura do último colocado. A ideia é que na lista de cursos e instituições tenhas várias opções de que gostes (a decisão deve ser tua!) e onde existe maior probabilidade de conseguires uma vaga. Lembra-te: não escolhas por impulso, nem exclusivamente por opiniões alheias. É importante ouvir os conselhos de quem te rodeia mas, no final, a escolha é tua.

Agora que te deixámos com dois conselhos que consideramos fundamentais para teres em atenção no próximo mês, aproveitamos para te dar a conhecer uma das opções que tens em cima da mesa: o Instituto Politécnico de Portalegre.





Sete razões para estudar no Politécnico de Portalegre


#1 Encontra qualidade de vida

Num território surpreendente e seguro, as cidades de Portalegre e Elvas oferecem as condições necessárias e fundamentais para uma experiência académica inesquecível. Além disso, em comparação com outras localidades do País, esta zona é apelativa pelo custo de vida reduzido – que permite aos estudantes ultrapassar obstáculos e preocupações financeiras. E porque qualidade de vida também se mede pelo contacto com a natureza e a cultura, podes encontrar na região atrações como o Parque Natural de Serra de São Mamede e as fortificações de Elvas que são património mundial da UNESCO.


#2 Estuda em proximidade

A palavra "proximidade" é das mais utilizadas pelo Politécnico de Portalegre e pelos seus estudantes para descrever uma experiência nesta instituição de ensino superior. Há várias razões que explicam esta escolha. Por um lado, destaca-se a união da comunidade académica, construída por amizades entre estudantes de várias áreas e cursos. Por outro, a abertura e disponibilidade dos docentes que é também apontada como uma marca distintiva.


#3 Vive um ensino prático

Ensinar aos estudantes o "saber-fazer" de várias profissões é uma das prioridades assumidas pelo Politécnico de Portalegre. Como tal, a aposta recai num ensino prático, realizado em laboratórios com equipamentos de excelência. Ao mesmo tempo, a instituição aposta na estratégia de criar turmas de dimensão reduzida, sobretudo no que diz respeito às aulas práticas, de forma a facilitar as aprendizagens dos estudantes.


#4 Experiencia a diversidade

Há várias formas através das quais a diversidade ganha forma no Politécnico de Portalegre. Deste logo, nas suas quatro escolas superiores convivem muitas áreas do saber: da Educação à Tecnologia, passando pela Saúde ou Ciências Agrárias. Por outro lado, o Politécnico de Portalegre conta com uma das maiores taxas de alunos internacionais do País, o que resulta num ambiente verdadeiramente multicultural. Neste ponto, destaca-se o Centro de Línguas e Culturas (CLiC) como estrutura que promove ativamente esta diversidade.


#5 Muda o mundo!

O tema da sustentabilidade é prioritário para o Politécnico de Portalegre que, ao longo dos últimos anos, se tem destacado pelo trabalho feito nesta área. Por essa razão, toda a sua oferta formativa está orientada para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), mostrando aos estudantes como podem, de forma individual ou coletiva, construir um mundo melhor. Os alunos podem ainda participar em vários projetos e ações nesta área como investigações científicas ou projetos de literacia.


#6 Liga-te à inovação e às empresas

Contando com estruturas dedicadas à criação de conhecimento em áreas como energia e sustentabilidade (como o VALORIZA ou o CoLAB BIOREF), o Politécnico de Portalegre oferece aos seus estudantes a possibilidade de se envolver na vanguarda da inovação. Essa possibilidade é também oferecida através da incubadora de empresas e projetos integrada no campus – a BioBIP.


#7 Aposta na internacionalização

Além de ter uma das maiores taxas de estudantes estrangeiros, o Politécnico de Portalegre desenvolve esforços para possibilitar experiência internacional aos seus alunos. Esta possibilidade pode ser garantida através do programa Erasmus+ e das dezenas de projetos e protocolos de parceria assinados com instituições de vários pontos do globo. O Gabinete de Relações Internacionais apoia os estudantes na procura das oportunidades mais adequadas ao perfil e objetivos.



A todos os alunos, boa sorte para este novo capítulo!

}