Barra Cofina

Correio da Manhã

C Studio
8
C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Pingo Doce faz da segurança alimentar uma prioridade

Para assinalar o Dia Mundial da Segurança Alimentar, reforçámos algumas das iniciativas do Pingo Doce para garantir a segurança dos alimentos e reunimos cinco passos para pôr em prática em casa e garantir uma alimentação sem riscos para a saúde.
7 de Junho de 2023 às 11:44

Em 2018, as Nações Unidas instituíram o Dia Mundial da Segurança Alimentar, celebrado a 7 de junho, com o objetivo de promover a consciencialização global acerca da importância da segurança alimentar para a saúde e bem-estar das pessoas. O lema escolhido pela Organização Mundial de Saúde para este ano é uma chamada urgente à ação: "As normas alimentares salvam vidas."

E não é para menos. Segundo a ONU, todos os anos, uma em cada dez pessoas sofre com problemas de saúde relacionados com o consumo de alimentos contaminados ou que não estão nas melhores condições. Falamos de mais de 200 problemas de saúde, das intoxicações às infeções ou às tão frequentes gastroenterites.

A boa notícia é que há solução: a chave para a prevenção passa por boas práticas de higiene e segurança alimentar em todas as etapas da vida útil dos alimentos, desde a produção até ao consumo.


Segurança alimentar em primeiro lugar


Imagine um mundo onde a segurança alimentar é uma prioridade inabalável, onde cada fase do processo de produção e de comercialização de alimentos é meticulosamente cuidada para o proteger a si e à sua família de riscos para a saúde, e onde a melhor qualidade chega à sua mesa. Com o Pingo Doce e o seu compromisso de ter produtos seguros em prol da saúde de todos, esta é uma realidade. Para isso, atua em diversas frentes:

Atualmente, o Pingo Doce possui três certificações de segurança alimentar. Em 2022, realizou 3.591 auditorias a lojas Pingo Doce e 206 aos centros de distribuição em Portugal.

Desde 2021, o Pingo Doce conta com um laboratório de biologia molecular pioneiro na área do retalho alimentar em Portugal que verifica a autenticidade dos ingredientes presentes nos produtos e previne as fraudes alimentares.

Já este ano, o laboratório obteve, em reconhecimento da qualidade e rigor dos ensaios, o certificado de acreditação*, que foi atribuído pelo Instituto Português de Acreditação e que coloca o laboratório do Pingo Doce a par de qualquer outro a nível nacional e internacional.

No Pingo Doce, são feitas análises regulares aos produtos e equipamentos para cumprir os melhores padrões internacionais. Em 2022, foram realizadas 17.798 análises laboratoriais a produtos alimentares de Marca Própria e 8.806 análises laboratoriais a produtos perecíveis, bem como 103.353 análises microbiológicas a superfícies de trabalho, manipuladores e matérias-primas em loja, entre outros.

Em 2022, foram formados 11.585 colaboradores do Pingo Doce em Noções Básicas de Higiene e Segurança Alimentar.


Uma alimentação à prova de riscos


A segurança alimentar é mantida no Pingo Doce e continua em sua casa. Basta seguir algumas práticas fáceis para garantir uma alimentação mais segura para toda a família.




Limpeza regular. Para evitar a contaminação dos alimentos por microrganismos prejudiciais à saúde, é essencial lavar bem as mãos antes e durante a preparação dos alimentos, além de manter as áreas de preparação, equipamentos e utensílios higienizados.


Separar para proteger. Durante a preparação e armazenamento dos alimentos, separe sempre os alimentos crus dos alimentos cozinhados para evitar a transferência de microrganismos perigosos presentes nos alimentos crus (como a carne ou o peixe) para outros alimentos. Utilize, ainda, diferentes facas, tábuas de corte, embalagens ou recipientes fechados para evitar qualquer contacto indesejado.



Quando o calor é a arma secreta. Cozinhar bem e a temperaturas acima dos 70 ºC os alimentos – sobretudo a carne, o peixe e os ovos – reduz o risco de doenças transmitidas por microrganismos perigosos. Reaqueça, também, os alimentos já cozinhados a temperaturas elevadas.


O segredo da temperatura segura. Refrigere os alimentos cozinhados e os alimentos perecíveis abaixo dos 5 ºC e mantenha os alimentos cozinhados quentes acima de 60 ºC. Não deixe os alimentos cozinhados mais de duas horas à temperatura ambiente. Descongele os alimentos no frigorífico (e não à temperatura ambiente) para evitar a proliferação de microrganismos. Não armazene comida durante muito tempo.



Água potável, sempre. Tenha cuidado com todas as matérias-primas, incluindo água e gelo, que podem estar contaminadas com microrganismos. Para fazer gelo, use água potável e armazene-a em recipientes limpos e cobertos, a fim de evitar a contaminação cruzada. Também deve lavar bem a fruta e os vegetais, especialmente se os comer crus.

Saboreie tudo o que há de melhor sem correr riscos. No Pingo Doce, a sua saúde é a prioridade.


*O certificado de acreditação para a norma NP EN ISO/IEC 17025:20018 (Requisitos gerais de competência para laboratórios de ensaios) nomeadamente para a realização de ensaios de ADN em produtos alimentares e alimentos para animais.