Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Douro e Minho são as novas paragens da Casa Ermelinda

Empresa alargou o seu portefólio para o Norte.
17 de Setembro de 2019 às 13:57

Com o intuito de dar seguimento a uma forte estratégia de afirmação nacional, a Casa Ermelinda Freitas decidiu expandir o seu portefólio adquirindo duas novas quintas no Norte de Portugal: a Quinta de Canivães e a Quinta do Minho.

 

Localizada na região de Vila Nova de Foz Côa (Douro Superior), a Quinta de Canivães é o concretizar de um sonho antigo que Leonor Freitas já albergava há muitos anos: ter uma quinta no Douro. A oportunidade surgiu e sócia-gerente da Casa Ermelinda Freitas não hesitou em adquirir uma quinta com 30 hectares no total, mas apenas 20 hectares de vinha, em bom estado.

 

A quinta albergava uma adega ainda por acabar, motivo pelo qual as uvas do ano passado foram entregues a terceiros. De qualquer forma, Leonor Freitas garante que a intenção é terminar a adega e, quem sabe, vinificar já as uvas de 2019. O enólogo da casa, Jaime Quendera, faz parte deste projeto.

 

Na Póvoa do Lanhoso, localiza-se o segundo espaço adquirido, a Quinta do Minho, que conta com 30 hectares e resulta da fusão de duas propriedades distintas: a Quinta do Bárrio e a Quinta da Pedreira. Datada do século XVIII, a casa principal tem vindo a ser recuperada para apoiar as atividades de turismo vitivinícola.