Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Os grandes campeões da vida e nas piscinas

Maria Alice só começou a praticar natação aos 51 anos para aprender a nadar. Aos 82 anos continua a competir nos campeonatos nacionais de masters.
5 de Março de 2020 às 13:04

Maria Alice Vieira pertence ao Clube de Natação da Maia. Foi depois dos 65 anos que conquistou o título de campeã nacional. Agora tem 82 anos e continua em prova: este ano já competiu em dois torneios de masters da Federação Portuguesa de Natação.

Com que idade começou a praticar natação?

Fui para a natação pela primeira vez aos 51 anos, para aprender a nadar. A minha treinadora é que me incentivou depois a começar a fazer provas de competição.

Qual foi a reação dos que lhe eram mais próximos?

Não foi fácil. O meu marido achava que bastava aprender a nadar e pronto. Até porque era um bocadinho ciumento. E depois a minha médica não me queria passar o atestado médico que precisava de apresentar na Federação Portuguesa de Natação para poder competir. Não se queria responsabilizar. Mas eu queria muito. Saí do consultório a pedir: "Ai meu Deus, não me cortes as asas". E depois disso lembrei-me de ir ter com o meu antigo médico de família.

Ele começou por mostrar alguma relutância por causa da minha idade, começou a dizer- me que ainda há pouco tempo tinha morrido um jovem de vinte e poucos anos num campo de futebol… de certa forma, tentou dissuadir-me da competição. Até que lhe disse: "Ó doutor, mas eles correm 90 minutos e eu só nadar por dois minutos!". E ele lá me mandou fazer os exames e passou o papel.

Tem netos?

Três. Dois rapazes e uma rapariga.

O que acham eles dos seus campeonatos?

Um dos meus netos chama-me a superavó. E cheguei a levar os netos comigo quando ia treinar. Arranjava quem ficasse com eles na galeria para poder fazer algumas piscinas.

Como é o seu dia a dia atualmente?

Sou muito ocupada. Em casa faço tudo e até cuido do meu jardim. Adoro jardinagem.Ando sempre de um lado para o outro. Conduzo um jipe que, num autocolante que pedi ao meu filho para fazer, tem uma tartaruga a dizer: ‘Eu disse que conseguia!’

Quanto tempo treina?

Três vezes por semana. Em sessões de 45 minutos a uma hora.

O que fazia em termos profissionais?

Fui modista de alta-costura. Na verdade eu queria muito ir para Belas Artes, mas a minha mãe achava que isso não era profissão para uma mulher. Preferia que me tornasse enfermeira. Mas eu gostava mesmo era de desenhar e então fui aprender a profissão num ateliê muito bom no Porto. Não usava moldes. Era eu quem desenhava tudo para as clientes. Uma neta minha, felizmente, concretizou o meu sonho. Estudou Belas Artes e vive agora na Bélgica.

O que a motiva a continuar na natação de competição?

Tudo. Fazem-se amigos e conhecidos nas provas, nos treinos. Não trocaria isto por nada. Adoro água. É dentro de água que me sinto bem. Antigamente,  sempre que viajava com o meu marido o único pedido que lhe fazia era: "Vê se tem piscina, sim?"