Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
2
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Projeto põe maiores de 65 anos no radar

Iniciativa dedicada à população com mais de 65 anos em situação de isolamento, em Lisboa, permite identificar riscos e aposta na prevenção.
10 de Outubro de 2019 às 10:41

Chama-se Projeto Radar e é especialmente dedicado à população com mais de 65 anos que esteja em situação de isolamento social e de solidão não desejada na cidade de Lisboa. Iniciativa pioneira em Portugal, constitui-se como um mecanismo de prevenção precoce de situações de risco e de promoção de uma rede de radares comunitários, integrando o trabalho desenvolvido com foco no grupo populacional em causa, reconhecendo as expectativas e potencialidades.

O projeto é único por garantir a colaboração de várias entidades, funcionando em rede e em estreita articulação com os objetivos do programa ‘Lisboa, Cidade de Todas as Idades’. Foi desenvolvida uma linha de cooperação entre a Câmara de Lisboa, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Segurança Social, Administração Regional de Saúde e Vale do Tejo, PSP, juntas de freguesia e Rede Social de Lisboa.

Indispensável é ainda o papel da comunidade - desde os técnicos aos vizinhos.
Assim, através do Projeto Radar, será sinalizada a população com mais de 65 anos de idade que viva sozinha ou acompanhada por outra pessoa do mesmo escalão etário, identificando-as e registando as suas necessidades básicas para, em rede, melhor responder aos desafios do envelhecimento.
Pretende-se, sobretudo, proporcionar condições para que as pessoas nesta faixa etária possam residir mais tempo nas suas casas. Ao mesmo tempo, aposta-se na evolução de novas formas de cidadania e de participação no espaço público.

Tome nota

O Projeto Radar atua no reconhecimento de pessoas com mais de 65 anos com diferentes perfis e graus de isolamento e/ou de solidão: sem apoio regular; sem acesso à teleassistência; a necessitar de apoio para a concretização de tarefas diárias do quotidiano; sem beneficiar dos serviços de centro de dia por dificuldades de ordem diversa, como de dificuldade em deslocar-se; a manifestar vontade de ter companhia para dialogar; a apresentar níveis de sedentarismo mito altos.


Ténicos da SCML procuram quem precisa de apoio

A identificação da população sénior que reúne condições para integrar o Projeto Radar é efetuada por equipas de rua, compostas por técnicos formados pela SCML. Após identificação e validação dos casos sinalizados, é realizada uma visita ao domicílio do participante no sentido de avaliar o eventual encaminhamento para os parceiros do Radar. Este acompanhamento é feito pelas equipas de apoio a idosos da Santa Casa e de outras entidades parceiras deste projeto. Para obter mais informação, pode contactar a Santa Casa através de correio eletrónico (projetoradar@scml.pt) ou pelo telefone (213 263 000, das 9h00 às 18h00).