Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Festa das Cruzes está de regresso

Primeira grande romaria do Minho traz nomes grandes da música para animar a Frente Ribeirinha de Barcelos. Festas começam no próximo dia 29.
25 de Abril de 2022 às 10:36

De volta aos grandes espetáculos musicais, a primeira grande romaria do Minho traz ao palco da Frente Ribeirinha o grupo Resistência, João Pedro Pais, Paula Fernandes e os Calema.

Uma das mais emblemáticas formações da música portuguesa da primeira metade dos anos 90, Resistência, sobe ao palco no primeiro dia das festas, sexta-feira, 29, às 22 horas, para apresentação do projeto que consistiu na união de esforços entre vários músicos, provenientes de diversas bandas, e na transformação, adaptação e nova orquestração de temas trazidos por eles (e não só) para uma vertente mais acústica e virada para uma valorização da “voz” como instrumento.

No dia seguinte, é a vez de o cantor e compositor português João Pedro Pais apresentar o álbum “Confidências” (de um homem vulgar) e recordar alguns dos grandes êxitos, como os temas “Mentira”, “Nada de Nada”, “Ninguém é de Ninguém”, entre outros.

No dia 1 de maio, às 22 horas, a cantora brasileira Paula Fernandes fará a apresentação do seu mais recente trabalho “Origens 2.0”. Além de alguns temas inéditos, fazem parte deste concerto os seus grandes sucessos.

No dia 2, véspera do feriado municipal, há concerto da dupla Calema, prevendo-se uma noite com muita animação e que promete ser um reforço positivo para todos aqueles que os escutam, não só pela alegre e contagiante sonoridade, mas também pela mensagem positiva que está implícita em cada batida.

Para encerrar a grandiosa Festa das Cruzes 2022, a Banda de Música de Oliveira, que este ano comemora o seu 240º aniversário, faz o concerto de encerramento, no dia 3, no palco da Avenida da Liberdade, tendo como convidado o Coral Magistrói.

Como a tradição se mantém, na Festa das Cruzes não faltarão as arruadas dos Zés P’reiras, o folclore, as bandas filarmónicas, o Festival Lusogalaico e as rusgas minhotas que, quer no palco da Avenida da Liberdade, quer pelas ruas da cidade, animarão vários dias das festividades. Também de regresso está o “Bamos às Cruzes”, continuando assim a aposta em atrair jovens a esta romaria, com a promessa de animar os foliões com muita música e bares na Alameda das Barrocas, nos dias 29 e 30 de abril e 1 e 2 de maio.





Tradição…

Mantendo a sua vertente tradicional, a Festa das Cruzes volta a ter como um dos pontos altos a Batalha das Flores (dia 1, às 16 horas, na Avenida da Liberdade), este ano subordinada ao tema “Batalha pela Paz”. A Festa das Cruzes tem outros momentos marcantes como os seus belos Arcos de Romaria, que se alinham ao longo do Campo da Feira, representando as freguesias do concelho.

Como não há festa sem fogo de artifício, o evento terá cinco sessões. A 29 de abril, a sessão de fogo abre as festividades. No dia 30, contemple o maravilhoso espetáculo do Fogo da Ponte Medieval com as margens do rio Cávado iluminadas por milhares de “lumes vivos”. O Fogo Piromusical pode ser visto a partir do Largo da Porta Nova, numa junção de pirotecnia com música, a acontecer no dia 1 de maio. Já no dia 2, o Fogo do Rio pode ser contemplado na Frente Ribeirinha e, para encerrar, assista no dia 3, ao Fogo Preso, no Largo Porta Nova.



… e religião

No plano religioso, a Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz, no dia 3 de maio, às 16h30, na qual desfilam as cruzes das 89 paróquias do concelho, é o ponto alto desta romaria e nela participa o novo arcebispo primaz de Braga, Dom José Cordeiro.

Já os majestosos tapetes de pétalas naturais, patentes no Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz, são ponto de passagem obrigatório para quem visita Barcelos por estes dias de festa e podem ser vistos a partir do dia 29 de abril, às 17h30.

O dia 2 de maio é dedicado a “Barcelos no Caminho de Santiago” com uma caminhada pelo Caminho Português de Santiago, com início às 9 horas (concentração no Largo do Município), seguindo-se às 10 horas a inauguração do Parque do Peregrino, em Macieira de Rates.

Durante a tarde, poderá assistir à Conferência “A Viagem Peregrina no Caminho de Santiago”, no Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz, e na Galeria Municipal de Arte será inaugurada a exposição “Camiños – O Camiño e as Artes”.




Uma Festa bem-vinda!


Bem-vinda e bem-haja, porque como já se escrevia há quase 100 anos, “as Festas das Cruzes não são apenas a afirmação constante da crença religiosa da nossa gente; aquela crença inata e santa, cheia de poesia e ingenuidade; aquela crença que mais agrada a Deus porque é instintiva, toda a espontaneidade e singeleza. As Festas das Cruzes são mais do que isso, porque são uma animosa exposição (…) do nosso valor cultural.” Primeira grande romaria do Minho – “um retrato de Barcelos mais autêntico nas suas singulares tradições religiosas, etnográficas e culturais” – a Festa das Cruzes marca o início de um infindável ciclo de festas e romarias que se sucedem no concelho e na região.

Festividade religiosa cristã, de culto ao Bom Jesus da Cruz, as suas origens remontam a um episódio de 20 de dezembro de 1504, “quando um humilde sapateiro da vila, João Pires, foi bafejado pela dádiva divina: uma cruz dada aos seus olhos crédulos (…) uma cruz perfeita em que a cor não ficava só à superfície, mas penetrava em profundidade na terra”. Além da celebração religiosa, a Festa tem um intenso programa etno-social, destacando-se os tapetes de pétalas, os arcos de romaria ou a batalha das flores. Ora, este ano, a regressada Festa não foge à regra. Confira no programa na página ao lado, o que as Cruzes lhe reservam e não se faça rogado ou rogada. A Festa das Cruzes só faz sentido se for a grande festividade do povo. Celebremos!




}