Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
1
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Casa do Impacto distingue novos projetos ambientais

Projeto que transforma equipamentos desportivos inutilizados em mochilas técnicas venceu. Vencedores vão integrar o 'hub' da Santa Casa.
18 de Agosto de 2022 às 10:46
Maxime Labat com os sócios, Nathan e Benolt
Maxime Labat com os sócios, Nathan e Benolt

Maxime Labat veio viver para Portugal com a mulher há dois anos com um sonho na bagagem: queria criar a sua própria marca de malas e mochilas em material reciclado. E como os sonhos comandam a vida nasceu a La Virgule, que transforma antigos equipamentos desportivos e 'outdoor' para lhes dar uma segunda vida sob a forma de malas técnicas. O projeto foi o grande vencedor do programa de aceleração Triggers, para projetos ambientais, promovido pela Casa do Impacto, o 'hub' de empreendedorismo da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

“Cada vez que alguém compra uma das nossas malas, evita que vários quilos de equipamentos desportivos sejam enterrados ou incinerados. Para as fabricar tendas, botes insufláveis, colchões de ioga, papagaios, cintos de segurança, fatos de neoprene, colchões e cordas de escalada, gabardinas... a lista é longa”, conta Maxime.




Primeira etapa passa por recolher materiais que não são usados



A primeira etapa do processo de produção passa por recolher equipamentos desportivos inutilizados junto das grandes marcas – como a Decathlon, The North Face, Salomon, Petzl – ou diretamente junto dos consumidores em vários países da Europa. “Limpamos e preparamos os equipamentos para serem transformados, sendo enviados para o nosso ateliê de ‘desconstrução’ sediado no Campus Circular em Leiria. Lá, são armazenados, cortados, limpos e transformados até ficarem novamente aptos a ser costurados.

A seguir são enviadas para o nosso parceiro em São João da Madeira: um ateliê familiar especialista na produção de mochilas há mais de 50 anos, que está a fazer um trabalho incrível para criar bolsas duráveis, técnicas e recicladas”, explica Maxime, que fundou o projeto em 2019.


As mochilas técnicas da La Virgule são feitas em Portugal com recurso a materiais reciclados. Já estão disponíveis online.


Antes, era profissional de Windsurf, foi vice-campeão mundial juvenil e representou França nos Jogos Olímpicos Juvenis de Singapura. “Enquanto competia, descobri que os nossos belos equipamentos desportivos são impossíveis de reciclar. Portanto, eles são sistematicamente incinerados ou enterrados no solo, apesar de suas qualidades técnicas óbvias, como leveza e resistência. Assim, com os meus sócios Benoit [ex-engenheiro da Decathlon] e Nathan decidimos tentar encontrar uma solução para lhes dar uma segunda vida”. Defendendo assim a vida das gerações vindouras. Os produtos já estão disponíveis online no site: https://en.lavirgule.eco/




Novas ideias com impacto


Criado pela Casa do Impacto, o 'hub' de economia social da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), o Triggers trata-se de um programa de aceleração que pretende estimular a geração de novas ideias de impacto ambiental e a sua transformação em soluções tecnicamente viáveis e financeiramente sustentáveis.

Depois deste ano ter tido uma auspiciosa primeira edição – que contou com UpComing Energies by Galp, Grupo Ageas Portugal, Hovione e 3XP Global enquanto parceiros – a Casa do Impacto pretende dar continuidade ao programa ao programa, abrindo anualmente novas candidaturas para o concurso e assim continuar perseguir o objetivo de encontrar soluções inovadoras para a resolução de problemas e necessidades ambientais.

Este ano, o grande vencedor (La Virgule) conquistou um prémio de 15 mil euros, mas houve outros projetos que mereceram distinção. Em segundo ugar, com um prémio de 10 mil euros ficou a AniMob, ‘startup’ portuguesa que desenvolveu uma plataforma que oferece uma rede de partilha de terreno e gado para prevenir incêndios florestais. Já o terceiro lugar foi atribuído ao projeto Material Species, um ideia da Studio 8, que transforma resíduos de demolição e construção em materiais de revestimento de qualidade.

Além dos prémios penuniários, todos os vencedores ganharam ainda um ano de incubação na Casa do Impacto para continuarem a desenvolver e escalar os seus projetos bem como uma bolsa para capacitação no valor de 1 500 euros para cada finalista, bem como o acesso à fase de seleção da próxima edição do Fundo +PLUS, um programa de financiamento da própria Casa do Impacto



Inês Sequeira com os três vencedores do programa Triggers





Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto (SCML)


“Ajudar a atenuar as alterações climáticas”

Qual o balanço que faz desta primeira edição do programa Triggers, promovido pela Casa do Impacto?

A primeira edição deste programa foi muito positiva, conseguimos envolver a comunidade empreendedora de impacto para um programa que está a dar os primeiros passos, mas que ambiciona ser parte de um movimento que ajuda a atenuar as alterações climáticas e que liga vários intervenientes da sociedade civil.


Os projetos premiados têm a sua génese em empresas que estão a dar os seus primeiros passos. De que forma vão continuar a apoiar estes negócios sustentáveis?

Estas 'startups' têm todas as condições para singrar e vão continuar a receber o apoio da Casa do Impacto e dos vários parceiros do programa durante o próximo ano.






Por Boas Causas