Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Descobrir na diferença talentos e oportunidades

A nova unidade da SCML vai promover a empregabilidade dos cidadãos com deficiência. Inscreva-se em https://valort.scml.pt/valort/ e será contactado.
6 de Maio de 2021 às 15:37

A Valor T é uma nova unidade de missão da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e, acima de tudo, uma agência de empregabilidade que, em parceria com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e o Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), tem por objetivo colocar no mercado de trabalho pessoas com deficiência. Vanda Nunes, coordenadora da unidade, explica ao CM como funciona o projeto.

Como nasceu a Valor T?

O projeto Valor T é um desígnio antigo do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho, que nasce da vontade de contribuir para a promoção da empregabilidade de pessoas com deficiência, criando uma nova resposta da SCML que seja agregadora e geradora de mudança. Compusemos equipa, criámos uma rede colaborativa interna que agregou à construção do projeto diferentes áreas de trabalho da Santa Casa, entre várias a Direção de Recursos Humanos, Ação Social, Centro de Reabilitação de Alcoitão, a Direção de Comunicação e bem assim a Direção de Sistemas e Tecnologias de Informação que construiu a plataforma Valor T, num trabalho de efetiva parceria entre muitos colegas, a quem muito agradeço.

Como vai funcionar?

Os candidatos inscrevem-se na plataforma e procuraremos estabelecer uma relação de proximidade que nos permita melhor definir o respetivo perfil. Tendo em conta essa avaliação, os candidatos serão selecionados e propostos às entidades empregadoras que tiverem disponibilizado um posto de trabalho/oferta de colocação e a entidade empregadora decidirá. A Valor T, diretamente ou através dos seus parceiros, procurará garantir o acompanhamento do candidato e da entidade Empregadora durante todo o processo de recrutamento, colocação e pós-colocação. O envolvimento de todos é fundamental para uma integração bem sucedida.

Há muitas empresas interessadas?

Entendemos as entidades empregadoras como parceiras, porque geram oportunidades de emprego e porque sabemos que estão empenhadas em contribuir para esta mudança num momento particularmente difícil que a pandemia gerou, porque as empresas precisam também de apoio para concretizar com sucesso a integração. Na construção do projeto fomos ouvindo várias empresas que têm equipas fantásticas a trabalhar esta área e que connosco partilharam experiências, entre as quais o Santander, a Altice, o El Corte Inglês, a Jerónimo Martins, Auchan, Grupo Sonae, a Novabase e muitas outras. O caminho faz-se caminhando, sabendo onde queremos chegar e, transformando, com o tempo que cada um precisa, a vontade em ações.

Como selecionaram as associações parceiras?

Não selecionámos. Solicitámos ao INR a identificação das associações a contactar na fase de construção do projeto, procurando representatividade a nível nacional e regional, integrando as diferentes áreas de deficiência. Promovemos reuniões de trabalho colhendo contributos decorrentes da longa experiência que têm, procurámos integrar esses contributos na construção da metodologia de recrutamento e contamos com essas e outras que se juntem agora a nós. A Valor T nasce com um pressuposto colaborativo, de gerar mais pontes, de complementar e dimensionar o que tantas associações e empresas já fazem, tornando a oportunidade acessível ao maior número de pessoas. A Valor T nasce afirmando a soma: muitos seremos poucos para a retoma que o país carece e na qual todos devem ser considerados. Pretendemos multiplicar oportunidades, transformando-as em emprego e em exercício pleno de cidadania.

Qual é o principal objetivo da Valor T?

A Valor T existe com o propósito de conceber e implementar uma agência de empregabilidade destinada a pessoas com deficiência que, através de um processo de recrutamento próximo e partilhado, visa a valorização das competências e talentos dos candidatos, potenciando a sua integração no mercado de trabalho. O projeto é de âmbito nacional e para todas as pessoas com deficiência, independentemente do tipo de deficiência ou limitação que tenham, não sendo necessária a apresentação do atestado médico de incapacidade multiusos.

Qual o papel da Santa Casa no projeto?

Desde sempre que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desenvolve um trabalho dedicado às pessoas com deficiência. A criação da Valor T, como unidade de missão da Santa Casa, é mais um passo num caminho que importa concretizar como desígnio constitucional que a todos respeita, num País que queremos mais solidário.

Quais os parceiros da Santa Casa na Valor T?

O projeto é desenvolvido em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional, com o Instituto Nacional para a Reabilitação, com organizações não governamentais, com a Associação Nacional de Municípios, universidades e empresas. Conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

Que devem fazer os candidatos a emprego?

Quem esteja interessado em tentar encontrar emprego através da Valor T deve aceder à plataforma, preencher os campos que permitem definir o seu perfil: competências escolares, profissionais, formações, expectativas em relação ao tipo de trabalho.