Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
2
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Santa Casa põe no terreno plano de testagem preventiva

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa tem uma equipa no terreno que realiza testes à Covid-19 em 99 unidades da cidade. A operação, que arrancou em abril, vai na segunda fase e já chegou a dez mil pessoas.
4 de Fevereiro de 2021 às 07:37
Os testes são realizados nos próprios lares e Estruturas Residenciais para Idosos
As Unidades de Retaguarda da SCML prestam um apoio integral na recuperação dos doentes afetados pela Covid-19, que pode incluir acompanhamento médico, emocional ou fisioterapia.
Os testes são realizados nos próprios lares e Estruturas Residenciais para Idosos
As Unidades de Retaguarda da SCML prestam um apoio integral na recuperação dos doentes afetados pela Covid-19, que pode incluir acompanhamento médico, emocional ou fisioterapia.
Os testes são realizados nos próprios lares e Estruturas Residenciais para Idosos
As Unidades de Retaguarda da SCML prestam um apoio integral na recuperação dos doentes afetados pela Covid-19, que pode incluir acompanhamento médico, emocional ou fisioterapia.

Desde o início da pandemia que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) tem vindo a implementar de forma sistemática uma operação de testagem preventiva à Covid-19 juntos dos profissionais das Estruturas Residências para Idosos (ERPI) da cidade de Lisboa.

A intervenção surgiu como uma resposta fundamental em tempo de crise sanitária e assumiu particular relevância por estar em causa o cuidado a pessoas em acolhimento residencial, na sua grande maioria de idade avançada. A operação decorreu em duas fases distintas, correspondendo à evolução do cenário pandémico no País.

A primeira fase realizou-se entre os meses de abril e junho de 2020. Neste período, foram efetuados 5785 testes, que abrangeram os profissionais das Estruturas Residenciais, assim como os utentes que manifestaram sintomas da doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus.

A segunda fase iniciou-se a 6 de outubro do ano passado e ainda está atualmente em curso. Até à data, esta segunda fase já contabiliza um total de 3814 testes realizados num universo total de 99 equipamentos do concelho de Lisboa. A iniciativa é uma ação conjunta do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MISS) em articulação com a SCML, a Câmara Municipal de Lisboa, o Instituto da Segurança Social, e a Administração Regional de Saúde Lisboa e Vale do Tejo. 

Para viabilizar a execução do plano no terreno, a SCML constatou que era necessário criar uma Equipa de Intervenção Preventiva de Lisboa (EIPL), cuja finalidade era precisamente concretizar a testagem de profissionais dos equipamentos da capital.

A coordenação desta equipa é, desde o início do projeto, da corresponsabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que assim assegura a operacionalização da testagem preventiva nos lares.

Atuação no terreno

A concretização deste plano de intervenção implica a articulação e o diálogo com as várias unidades no dia-a-dia. Por isso, o primeiro passo da Equipa de Intervenção Preventiva da Santa Casa é efetuar o contato com as instituições, para garantir o agendamento, transporte e colheita dos testes Covid-19.

Estes são posteriormente transportados para o laboratório que procede à análise laboratorial com a celeridade possível. Os resultados obtidos têm permitido às instituições diagnosticar casos de infeção e atuar de forma preventiva, alcançando uma melhor gestão e contenção da doença. 

Unidades de retaguarda 

Desde o início da pandemia no território português que as Unidades de Retaguarda da SCML têm vindo a assumir um papel imprescindível, concretamente no reforço da capacidade de resposta a necessidades de isolamento profilático ou mesmo perante situações de infeção confirmadas.

Estas unidades têm por objetivo assegurar a separação de utentes e o seu alojamento com condições de conforto e segurança, garantindo os procedimentos preconizados pela Direção-Geral da Saúde e visando, acima de tudo, o corte da cadeia de transmissão da Covid-19 e o controle da infeção no seio da comunidade. As Unidades de Retaguarda da Santa Casa estão em funcionamento desde 10 de maio de 2020 e, até à data, já acolheram cerca de 200 pessoas com um intervalo de idades entre os 34 e 101 anos, todas elas afetadas pela pandemia.

A média de idades dos beneficiários ronda os 82 anos e o tempo médio de permanência em Unidade de Retaguarda é de 23 dias. Esta é uma resposta direcionada para as franjas mais vulneráveis da população. Por isso, o trabalho desenvolvido pelas equipas da SCML ao longo destes meses revela-se um contributo para a salvaguarda do cuidado e bem-estar, através de uma prestação humanizada, individualizada e integrada dos cuidados sociais e de saúde.

Todos os cuidados prestados nestas unidades de retaguarda são orientados para a recuperação integral, respeitando o tempo necessário e centrando-se nas necessidades específicas da pessoa, independentemente da sua condição.

A atuação dos profissionais foca-se ainda na preservação e manutenção da autonomia dos utentes, integrando uma amplitude de serviços, diversificados e diferenciados. Estes procedimentos vão desde a abordagem preventiva, aos cuidados curativos, passando sempre que necessário pela reabilitação. Por todas as razões, as Unidades de Retaguarda constituem-se como uma resposta pioneira e de vanguarda na proteção dos mais frágeis, cumprindo assim aquela que é a intrínseca missão da Santa Casa ao longo dos seus cinco séculos de existência.

Missão alargada a colaboradores externos da instituição

Mais do que nunca, a SCML tem a responsabilidade de garantir a proteção e a segurança dos seus colaboradores e utentes, pois só assim consegue assegurar o normal funcionamento de todos os equipamentos da instituição.

Com um universo total de 6400 colaboradores nas suas diversas unidades e serviços espalhados por toda a cidade de Lisboa, até ao passado dia 27 de janeiro a Santa Casa já tinha promovido junto dos seus trabalhadores efetivos 9441 testes. Além de atuar dentro das unidades, a SCML garantiu igualmente a testagem de 1 464 prestadores de serviço externos nos equipamentos e a 5 883 utentes.

Esta missão de vigilância e prevenção assume especial relevância no doloroso período que o País e o Mundo atravessam. Consciente das dificuldades, a SCML tem adotado medidas regidas por um adequado nível de preparação, prontidão e reação às diversas situações com que se deparam diariamente todos os seus serviços.

Com diversos departamentos que continuam obrigatoriamente de portas abertas e com vários colaboradores na linha da frente - seja nas estruturas residenciais para idosos, no apoio domiciliário, nos vários equipamentos de saúde, no apoio à infância e juventude, entre muitos outros – a testagem destes profissionais tem sido sempre regular. Um meio para que a SCML continue a perseguir os seus fins.