Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

PME são o coração da economia europeia

As PME são o coração da economia europeia e a quase totalidade das empresas que operam na União Europeia. Responsáveis por mais de metade do valor acrescentado destas economias, as PME são atores fundamentais nas cadeias de valor europeias e globais. Por todos estes motivos, estas empresas são cruciais para o sucesso da Europa na transição para a sustentabilidade e a neutralidade carbónica.
24 de Maio de 2022 às 15:37

As PME europeias serão mais de 25 milhões, representando 99,8% do número total de empresas a operar na União Europeia e na Suíça. Estas empresas são responsáveis por dois em cada três empregos, num total de 100 milhões de empregos. O seu valor acrescentado ascende a 56,4% do valor acrescentado total destas economias. Estes elementos foram incluídos num estudo recente da SDA Bocconi, a mais prestigiada escola italiana de gestão e uma das mais conceituadas a nível europeu.

Se todo o tecido empresarial deve orientar os seus esforços para a sustentabilidade, para a transformação digital, e para a qualificação dos seus recursos humanos, uma transição para a sustentabilidade económica, social e ambiental só será bem-sucedida com o pleno envolvimento das PME, que são atores fundamentais das cadeias de valor globais.



Sucesso da transição europeia para a sustentabilidade depende das PME


Este estudo, promovido pelo Grupo Generali, de que a Tranquilidade faz parte, concluiu que os projetos dirigidos à sustentabilidade permitem às PME aceder a redes logísticas certificadas e a redes globais de negócios de maior valor acrescentado, bem como a mais recursos e maiores financiamentos, em melhores condições.



Os projetos dirigidos à sustentabilidade permitem às PME aceder a redes logísticas certificadas e a redes globais de negócios de maior valor acrescentado, bem como a mais recursos e maiores financiamentos, em melhores condições.



Esta análise olhou para a relação entre PME e sustentabilidade em oito países europeus (Áustria, República Checa; França; Alemanha; Hungria; Itália; Espanha e Suíça), nas três áreas da sustentabilidade: governança; responsabilidade social; e ambiente. Apesar de muitas PME europeias já terem iniciativas de sustentabilidade, em especial nas áreas da responsabilidade social e ambiente, verifica-se que a sua abordagem ao tema é ainda informal e pouco estruturada, existindo espaço e margem para o crescimento destas iniciativas.



O que é que ajuda as PME a lançar iniciativas de sustentabilidade?


O que é que encoraja as PME a entrar no caminho da sustentabilidade? A educação e formação; a capacitação com a criação de competências, processos e recursos; os financiamentos dedicados, as políticas públicas e enquadramentos legais claros; a existência de incentivos; e a necessidade de reporte e de cumprimento de requisitos. Estas cinco vertentes fomentam a transição sustentável das PME através da adoção de medidas, ferramentas e iniciativas específicas para a sustentabilidade.



É essencial criar um ecossistema que ajude as PME e fomente a sua transição ambiental, implicando governos, grandes empresas, o sistema financeiro, bem como o sistema universitário e de investigação científica.



No entanto, sozinhas, a maior parte das PME terá grandes dificuldades para fazer o caminho para a sustentabilidade. Por isso é essencial criar um ecossistema que ajude as PME e fomente a sua transição ambiental, implicando governos, grandes empresas, o sistema financeiro, bem como o sistema universitário e de investigação científica. É nesta linha de ação que se coloca o Grupo Generali e a Tranquilidade com a Iniciativa SME EnterPRIZE / Prémio Europeu de Sustentabilidade para PME.