Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais C-Studio
9
Especiais C-Studio
i
C- Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do Universo
É o local onde as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Cirurgia do contorno da cintura

A cirurgia de contorno abdominal inclui vários procedimentos, a selecionar de acordo com a situação clínica, com um grande impacto na atividade diária e bem estar.
26 de Novembro de 2019 às 07:32


Redigido por Dr. Ângelo Sá (OM53188), cirurgião plástico e reconstrutivo no Trofa Saúde Hospital na Amadora e em Loures.



Artigo redigido por Dr.ª Juliana Martins de Sousa (OM51122), cirurgiã plástica e reconstrutiva e estética no Trofa Saúde Hospital em Loures e na Amadora.

Na região abdominal temos disponíveis vários procedimentos para melhoria do contorno da cintura, de que se destacam:
1. Lipoaspiração
2. Miniabdominoplastia
3. Abdominoplastia
4. Body lift (região abdominal anterior e lombossagrada posterior)

1. Lipoaspiração abdominal e flancos: A lipoaspiração é o procedimento cirúrgico que consiste na remoção de gordura indesejada acumulada em algumas áreas do corpo. Esta técnica utiliza uma cânula (tubo) e uma máquina de vácuo. Para realizar a cirurgia procedemos à infiltração de uma solução salina contendo um anestésico local e adrenalina. O anestésico irá melhorar o desconforto no pós-operatório imediato, enquanto a substância adrenalina diminui as perdas sanguíneas até quase zero, o que acaba por mitigar os riscos.

2. Miniabdominoplastia: A miniabdominoplastia é uma abdominoplastia que se limita à remoção de excesso de pele infraumbilical e que não necessita de realizar a transposição do umbigo. Apenas se aplica aos doentes que não evidenciam excesso dermoadiposo acima do umbigo.

3. Abdominoplastia: A abdominoplastia é uma técnica cirúrgica que remove o excesso de pele e gordura que se encontra localizado entre o umbigo e a região púbica. Tem indicação quando pretendemos melhorar a aparência da área abdominal após a gravidez (estrias) ou pós-perda significativa de peso. Neste procedimento, ao contrário do anterior, há transposição do umbigo e, portanto, teremos uma cicatriz escondida no umbigo e uma cicatriz em meia-lua, habitualmente na linha do fato de banho. Na grande maioria dos casos, os músculos da parede abdominal necessitam de ser aproximados para resolver a flacidez da parede abdominal.

4. Dermolipectomia circular: No body lift procedemos à remoção circunferencial do excesso de pele e gordura ao redor da cintura. Poderemos considerar que se trata de uma extensão da abdominoplastia, que se prolonga para a região dos flancos de forma a remover o excesso de pele que se mantém lateral e posteriormente na região inferior das costas. Além da remoção da pele excedentária, permite-nos tracionar a região glutéa, pelo que se verifica uma elevação das nádegas. De salientar que a região glútea também poderá beneficiar de enxerto de gordura, colhida por lipoaspiração da região abdominal/flancos ou outra região (braços, coxas ou dorso), dando às nádegas achatadas uma forma mais projetada.


Anestesia: Geral Duração: 1-2 horas (miniabdominoplastia), 2h (abdominoplastia), 2-3h (lipoaspiração), 3-5h (body lift).
Internamento / Ambulatório: Depende da preferência do cirurgião e do estado de saúde do paciente.

Recuperação
No caso de lipoaspiração, o doente retorna ao trabalho em 5-14 dias.
Nos restantes procedimentos, o tempo de convalescença é prolongado, cerca de 2-4 semanas. O exercício físico está proibido até às 6 semanas pós-operatório.
Torna-se obrigatório o uso de cinta compressiva 24h/dia pelo período de 4 semanas.