Correio da Manhã

Os afrodisíacos funcionam?
10:07
  • Partilhe
Pimenta na língua, ostras no prato e uma vida sexual mais ativa: será que os afrodisíacos funcionam mesmo?

Se tem uma vida sexual ativa, a resposta é não, os afrodisíacos não funcionam. A nossa libido é o resultado de uma relação de forças entre o que comemos, a nossa forma e condição físicas, bem-estar psicológico, equilíbrio hormonal e desejo sexual. Um alimento afrodisíaco ou um suplemento vitamínico não afetará o apetite sexual dentro do normal. Tal como diz a expressão popular, é "chover no molhado".

Não há ainda um consenso em relação ao que pode ou não ser considerado um alimento afrodisíaco. No entanto, há certas características presentes nos alimentos que podem transformá-los em potenciadores da atividade ou do apetite sexual, mesmo que apenas pelo efeito de placebo.

 

Ostras

O "conquistador" Giacomo Casanova certamente desconhecia a presença de potássio e de vitamina B12 nas suas adoradas ostras, mas alegava que o seu feroz apetite sexual se devia ao consumo deste molusco ao pequeno-almoço. Apesar de alguns estudos confirmarem a presença de propriedades afrodisíacas neste alimento, potenciadoras da produção de testosterona, por exemplo, a verdade é que a experiência, o ato, de comer ostras e a sua aparência "sugestiva" parecem ser os grandes responsáveis pela fama afrodisíaca.

PUBLICIDADE

Chocolate

Na realidade, falamos do cacau, pelo que o ideal é consumir chocolate negro, que tem menor quantidade de açúcar. O cacau ajuda na produção de serotonina, um neurotransmissor que ajuda a regular o humor, o sono ou o apetite, entre outras funções do corpo humano. Além disso, contém teobromina, um alcaloide da família da cafeína, que tem um efeito vasodilatador.

Ginseng

Em 2013, o jornal britânico Daily Mail anunciava: "Esqueça o Viagra, uma cápsula de ginseng pode melhorar a vida sexual dos homens." O jornal citava um estudo levado a cabo na Faculdade de Medicina de Yonsei, na Coreia do Sul, que concluiu que o ginseng pode ajudar a combater a impotência. As substâncias ativas do ginseng estão presentes em estimulantes como o Libidine.

PUBLICIDADE

Café

Há séculos que pelo menos portugueses e italianos sabem o poder estimulante da cafeína. Mantém-nos acordados, potencia o humor e aguça os sentidos. Por estes motivos, o café é considerado um poderoso afrodisíaco e a substância que lhe dá nome está presente em suplementos como o Sexpresso.

Maca

É um dos superalimentos do momento. A maca, considerada o ginseng peruano, é utilizada para combater a anemia e a fadiga. Um estimulante que pode ser encontrado em géis como o Thor.

Especiarias

PUBLICIDADE

Não consta que os portugueses tenham descoberto o caminho marítimo para a Índia para aumentar o apetite sexual, mas a verdade é que as especiarias fazem parte do lote de alimentos considerados afrodisíacos. Em regra, as especiarias potenciam a dilatação dos vasos sanguíneos e a sensação de calor.

Álcool

Quando consumido moderadamente pode atuar como um agente desinibidor. A palavra-chave é mesmo moderadamente. Quando consumido em excesso tem o efeito contrário, provocando sonolência, fadiga e, por consequência, arruinar uma noite.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE