Correio da Manhã

Constroem ‘pistolas’ em cadeia de jovens
Foto Direitos Reservados
Foto Direitos Reservados
Foto Ricardo Almeida
Por Miguel Curado | 01:30
  • Partilhe
Denúncia de recluso e rusga em cela levam à apreensão de duas réplicas de arma de fogo artesanal, em Leiria.

Duas réplicas de armas de fogo, com formato de pistolas, foram apreendidas pelos guardas-prisionais do Estabelecimento Prisional de Leiria (Jovens), após a denúncia de um recluso e a realização de uma rusga.

Um jovem de 19 anos, com cadastro por roubos, ofensas à integridade física e posse de arma proibida é, para já, o único visado por um processo disciplinar devido à posse destas réplicas de armas - que não disparam mas podem fazer crer serem armas verdadeiras. O suspeito está a cumprir castigo fechado numa cela.

As apreensões foram confirmadas ao CM pela Direção-Geral de Serviços Prisionais. Fonte oficial deste organismo disse que se tratam "de dois objetos, em formato aparente de pistola, e feitos com pano, fita-cola preta e fios elétricos".

Ao que o CM apurou, a primeira réplica de arma de fogo foi apreendida no dia 21 deste mês. Após receberem uma dica de um recluso, os guardas recuperaram o objeto.

Seis dias depois, a 27, uma rusga feita à cela de um recluso de 19 anos levou à apreensão de uma réplica de pistola semelhante. Este recluso é, para já, o único alvo de punição disciplinar por estas apreensões. Vai ficar separado da restante população prisional até ao final do inquérito.

PUBLICIDADE
Pelo menos uma das réplicas de arma apreendidas já tinha corrediça instalada, o que significa que estaria quase pronta. Jorge Alves, presidente do Sindicato Nacional da Guarda Prisional, disse ao CM que estas apreensões "aumentam a possibilidade de os guardas serem ameaçados dentro das cadeias".

PORMENORES 
Fase de testes
Fonte prisional disse ao CM acreditar que as duas réplicas de arma de fogo agora apreendidas poderiam ser alvo de testes por parte dos reclusos, que as estariam a aperfeiçoar.

Foge e viola
No início de julho, Sérgio Santos, recluso no mesmo estabelecimento prisional, escapou à vigilância dos guardas. Antes de ser recapturado violou uma jovem de 20 anos.

Aguarda cúmulo
O jovem de 19 anos alvo de processo disciplinar pela posse de uma das réplicas de arma agora apreendidas em Leiria aguardava, ao que o CM apurou, pela definição de cúmulo jurídico.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE