Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Portugal colocou 1.750 milhões em dívida a juros ainda mais negativos

IGCP tinha anunciado dois leilões de Bilhetes de Tesouro a seis e a 12 meses.
Lusa 20 de Setembro de 2017 às 10:56
Notas de 500 euros
Notas de 500 euros
Notas
Notas
Notas de 500 euros
Notas de 500 euros
Notas
Notas
Notas de 500 euros
Notas de 500 euros
Notas
Notas

Portugal colocou hoje 1.750 milhões de euros, montante máximo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a seis e a 12 meses, de novo, a taxas de juro médias ainda mais negativas do que as dos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, a 12 meses foram colocados 1.250 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) à taxa de juro média de -0,345%, de novo negativa e inferior à registada em 19 de julho de 2017, quando foram colocados 1.250 milhões de euros a uma taxa de juro média de -0,259%.

A seis meses foram colocados 500 milhões de euros em BT à taxa média de -0,363%, mais negativa do que a verificada também em 19 de julho, quando foram colocados 500 milhões de euros a -0,292%.

A procura atingiu 2.630 milhões de euros para os BT a 12 meses, 2,10 vezes superior ao montante colocado, e 1.415 milhões de euros para os BT a seis meses, 2,83 vezes o montante colocado.

O IGCP tinha anunciado para hoje dois leilões de BT a seis e a 12 meses entre 1.500 milhões de euros e o montante máximo de 1.750 milhões de euros com maturidades em 16 de março de 2018 (seis meses) e 21 de setembro de 2018 (um ano).

Segundo o diretor da gestão de ativos do Banco Carregosa, Filipe Silva, "nesta operação, o país conseguiu as taxas mais baixas de sempre para estes prazos e ambas foram, mais uma vez, negativas" e "era o que se esperava: depois da subida de 'rating' (que coincidiu com alteração para o grau de "investment grade") por parte da Standard & Poors e a perspetiva de estável por parte da Moody's".

"A dívida portuguesa de longo prazo estreitou e o curto prazo está a ter o mesmo comportamento. Não é de estranhar, por isso, que tenha sido emitido o montante máximo previsto", adiantou Filipe Silva.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)