Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

30 mil prontos para entrar em Díli

A situação em Timor-Leste mantém-se tensa. Os confrontos entre apoiantes e opositores do primeiro-ministro demissionário, Mari Alkatiri, só não têm tido consequências mais graves devido à intervenção das forças militares estrangeiras destacadas para o país.
28 de Junho de 2006 às 14:51
Esta quarta-feira, depois de uma nova onda de violência registada durante a última noite e esta manhã, uma fonte da Fretilin, o partido maioritário de Alkatiri, fez saber que tem 30 mil militantes e apoiantes preparados para entrar na capital timorense.
Recorde-se que ontem, Alkatiri e o presidente da Fretilin e do Parlamento Nacional, Francisco Guterres "Lu-Olo", foram ao encontro de cerca de 10 mil apoiantes do partido que se preparavam para entrar em Díli a fim de manifestarem o seu apoio ao primeiro-ministro demissionário.
Na altura, os dois dirigentes da Fretilin conseguiram convencer os apoiantes a regressarem ao ponto de partida, em Metinaro, 45 quilómetros a leste da Díli, onde se tinham concentrado, e a adiarem a entrada na capital timorense por um ou dois dias.
Hoje, a meio da tarde, o Presidente timorense, Xanana Gusmão, pediu aos manifestantes anti-governo que nos últimos dias exigiram a demissão de Alkatiri para abandonarem a cidade, para tentar fazer diminuir o clima de tensão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)