Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Ajuda Externa: Diretor executivo do FMI para Portugal mais otimista do que missão técnica

Lusa 22 de Setembro de 2016 às 15:00

O diretor executivo do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Portugal, Carlo Cottarelli, considera que o relatório da missão técnica do FMI "não reconhece totalmente" o progresso alcançado quanto às reformas estruturais e desvaloriza a agenda nesta matéria.

O FMI publicou hoje o relatório final relativo à quarta missão de monitorização pós-programa e ao artigo IV, tendo a equipa liderada por Subir Lall recomendado que são precisas "medidas adicionais" para cumprir o défice deste ano e pedido ainda mais 900 milhões de euros de austeridade em 2017, advertindo que 2018 também será um ano de consolidação. Além disso, o Fundo recomenda reformas estruturais profundas, nomeadamente no mercado de trabalho, na função pública e no setor energético.

Como habitualmente, este relatório é acompanhado por uma análise feita pelo diretor executivo do FMI para Portugal, Carlo Cottarelli, que considera que os esforços do Governo socialista de António Costa não estão a ser devidamente reconhecidos pela equipa de Subir Lall.

Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)