Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
4

Associação oferece rastreios gratuitos a cancro do cólon e reto

Exames vão ser realizados entre 1 de outubro e 15 de novembro.
29 de Setembro de 2016 às 09:29
Associação de Apoio ao Doente, Cancro Digestivo, Germano de Sousa, Saúde, presidente da Europacolon Portugal, Vítor Neves, Portugal, Ministério da Saúde, Associação de Doentes, saúde, questões sociais
Associação de Apoio ao Doente, Cancro Digestivo, Germano de Sousa, Saúde, presidente da Europacolon Portugal, Vítor Neves, Portugal, Ministério da Saúde, Associação de Doentes, saúde, questões sociais FOTO: Getty Images
A Associação de Apoio ao Doente com Cancro Digestivo vai promover durante um mês e meio em todo o país rastreios gratuitos ao cancro do cólon e do reto, doença que mata 11 pessoas por dia em Portugal.

A Europacolon, em associação com uma rede privada de laboratórios, vai realizar o exame de pesquisa de sangue oculto nas fezes em 300 postos de colheita espalhados em território nacional.

Os exames, que são simples e não invasivos, irão poder ser realizados entre 1 de outubro e 15 de novembro em postos de colheita da rede de laboratórios Germano de Sousa.

As pessoas que manifestem interesse são submetidas a um inquérito para se verificar se cumprem os critérios de inclusão no rastreio gratuito, cumprindo as normas estabelecidas pela própria Direção-geral da Saúde, explicou à agência Lusa o presidente da Europacolon Portugal, Vítor Neves.

A cada dia em Portugal morrem 24 pessoas de cancro digestivo, 11 deles devido a cancro colo-retal.

"Estas mortes podem ser travadas. Há que alterar esta realidade, através do diagnóstico precoce. Continua a não existir rastreio de base populacional em Portugal", afirmou Vítor Neves.

O representante dos doentes diz reconhecer a boa vontade do Ministério da Saúde, que em abril publicou um despacho a determinar rastreios de base populacional nas áreas do cancro da mama, do cancro do colo do útero, do cancro do cólon e reto e da retinopatia diabética, garantido o início da sua real efetivação até ao dia 31 de dezembro deste ano.

Contudo, a Europacolon diz ter contactado há cerca de um mês todas as administrações regionais de Saúde para aferir o ponto de situação da operacionalização destes rastreios, sem ter recebido resposta até ao momento.

A Associação de Doentes vai ainda lançar a partir de hoje e até domingo um peditório nacional para ajudar a financiar uma nova unidade de rastreio e diagnóstico do cancro digestivo da própria Europacolon, com o objetivo de ajudar a reduzir as mortes por este tipo de cancro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)