Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Ataque curdo mata soldados turcos

Aumenta a tensão junto à fronteira entre a Turquia e a região norte do Iraque. pelo menos 16 soldados turcos morreram e outros 14 ficaram feridos na sequência de uma emboscada, levada a cabo por rebeldes curdos, contra uma unidade militar na região Sudeste da Turquia, perto das fronteiras iraniana e iraquiana. No ataque morreram também 23 rebeldes curdos.
21 de Outubro de 2007 às 13:16
Segundo o Estado Maior Militar de Ankara, às primeiras horas da manhã, separatistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) lançaram um ataque surpresa contra um batalhão de infantaria, perto de Daglica, numa região montanhosa da província de Hakkari. O PKK já reivindicou o ataque, prometendo mostrar em breve os soldados turcos capturados.
Esta é a primeira operação rebelde de envergadura desde que o Parlamento turco decidiu, na quarta-feira, autorizar incursões militares no Norte do Iraque, em caso de necessidade, contra as bases rebeldes.
A Turquia estima que cerca de 3500 homens armados do PKK estejam sediados no Norte do Iraque, sob controlo de uma administração curda iraquiana, onde se abastecem de armas para lançar os ataques em território turco.
GOVERNO TURCO REÚNE DE EMERGÊNCIA
O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, convocou uma reunião de emergência com os altos responsáveis do Exército e do Governo, agendada para as 20h00 locais (18h00 em Lisboa), em Ancara, para debater a crise.
Em declarações às estações de televisão locais, Erdogfan afirmou que a reunião será encabeçada pelo Presidente da República, Abdullah Gül, estando também presente o chefe do Estado Maior do Exército e outras instituições estatais.
"Vamos decidir que tipo de medidas vamos adoptar", disse Erdogan aos jornalistas.
IRAQUE CONDENA AMEAÇAS TURCAS
O Parlamento iraquiano condenou a ameaça de uma incursão militar turca na região do Curdistão iraquiano, mas exigiu a saída dos rebeldes curdos que se servem da região como sede contra o poder de Ancara, segundo uma moção votada hoje.
O texto da moção, aprovada por 184 deputados, num total de 275, apela também ao Governo iraquiano para tomar “as medidas apropriadas” para pôr fim às operações do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).
O documento adianta que “a decisão do Parlamento turco [de autorizar incursões militares no Norte do Iraque] não favorece as relações de boa vizinhança com o Iraque”.
A moção denuncia os recentes bombardeamentos de cidades iraquianas pela artilharia turca.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)