Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

AUSTRÁLIA ANUNCIA ABERTURA DE UMM QASR

A Marinha de Guerra australiana deverá começar esta quinta-feira a atracar navios com mantimentos no porto iraquiano de Umm Qasr, iniciando aquilo que o Programa Alimentar Mundial pretende que venha a ser a maior operação de auxílio humanitário alguma vez posta em prática.
27 de Março de 2003 às 04:08
A pouca ajuda que vai chegando aos iraquianos é autenticamente tomada de assalto
A pouca ajuda que vai chegando aos iraquianos é autenticamente tomada de assalto FOTO: cbsnews.com
A maioria da população iraquiana depende da ajuda humanitária externa devido às sanções imposta pela ONU ao Iraque em 1991. O início das hostilidades veio despoletar os receios de uma crise aguda de fome naquele país, com o PAM a avisar que as reservas alimentares no Iraque só servirão para fazer face às necessidades até ao final de Abril.
A Administração norte-americana, que lançou a invasão ao Iraque como uma guerra de libertação do povo iraquiano, tem necessidade estratégica de iniciar a operação humanitária, mas a ‘libertação’ do porto marítimo de Umm Qasr demorou mais que o previsto e atrasou-se também por causa da necessária desminagem das águas na zona portuária. A coligação tentou contornar o 'obstáculo' marítimo fazendo alguns transportes de mantimentos via terrestre, a partir do Koweit, mas essas são viagens muito arriscadas e com pouca dimensão logística.
De acordo com o vice-almirante australiano, Chris Ritchie, foi já possível abrir um corredor marítimo de acesso ao porto, pelo que a ajuda humanitária em larga escala deverá começar a ser descarregada em solo iraquiano já esta quinta-feira. Segundo o mesmo oficial não foi encontrada na água qualquer mina à superfície, mas havia engenhos explosivos em barcas e presos a um navio afundado. ‘Limpas’ as águas de engenhos explosivos, com a ajuda controversa de golfinhos treinados, os aliados necessitam ainda de manter vigilância apertada contra eventuais barcos rápidos suicidas.
Um navio australianos, com 100 mil toneladas de trigo a bordo, aguarda ao largo de Umm Qasr há pelo menos dois dias, aguardando pela oportunidade de descarregar a sua carga humanitária. E um navio da Marinha britânica está já a caminho, com 231 toneladas de comida, medicamentos, cobertores e água. Segundo o almirante australiano, as operações de descarga em Umm Qasr deverão ser controladas por uma unidade militar norte-americana.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)