Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Bandas gástricas gratuitas em privados

A Associação de Doentes Obesos e Ex-Obesos de Portugal (ADEXO) indica que são cerca de 400 mil os portugueses que sofrem de obesidade mórbida, uma doença que pode ser tratada através da colocação de uma cinta (banda gástrica) em volta da parte alta do estômago que regula a passagem dos alimentos. O Estado prepara-se para pagar na íntegra as cirurgias em pessoas obesas feitas em clínicas privadas e sociais e que chegam a custar 8500 euros.
19 de Maio de 2006 às 09:47
Segundo fonte do Ministério da Saúde, estes doentes, que muitas vezes aguardam durante vários anos por uma cirurgia nos hospitais públicos, serão em breve operados gratuitamente nas clínicas privadas, desde que enviados por médicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS).
Actualmente, os casos mais graves que esperam operação nos hospitais públicos já são reencaminhados para o sector privado, contudo os doentes têm de pagar uma parte do custo da cirurgia. O Governo prepara-se agora para pagar na totalidade as operações no sector privado e social, satisfazendo a reivindicação da Associação de Doentes Obesos e Ex-Obesos de Portugal (ADEXO).
Nos últimos nove anos, foram feitas em Portugal cerca de quatro mil cirurgias para a colocação da banda gástrica. Dados da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade indicam que cerca de 15 por cento da população portuguesa entre os 18 e os 65 anos é obesa, 35 por cento tem excesso de peso e cerca de três por cento está já no estágio da super-obesidade.
Ver comentários