Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Bento XVI está profundamente desolado

O Papa Bento XVI está “profundamente desolado que certas passagens do seu discurso tenham podido parecer ofensivas para a sensibilidade dos crentes muçulmanos”, declarou este sábado o secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone. Em comunicado, o Vaticano lamentou que a posição do Papa sobre o Islão tenha sido mal interpretada e frisou que Bento XVI está inquestionavelmente alinhado com o ensinamento do Vaticano que diz que a Igreja Católica "estima os muçulmanos, que adoram apenas Deus".
16 de Setembro de 2006 às 14:46
“O Santo Padre está profundamente desolado que certas passagens do seu discurso tenham podido ser ofensivas para a sensibilidade dos crentes muçulmanos e tenham sido interpretadas de uma maneira que não corresponde de qualquer forma às suas intenções”, referiu Bertone na primeira declaração oficial desde que assumiu funções sexta-feira como líder do governo da Igreja.
“A opinião do Papa a favor do diálogo entre religiões e culturas é absolutamente inequívoca”, explicou o secretário de Estado, indicando que Bento XVI “reafirma o seu respeito e a sua estima por aqueles que professam o Islão. Ele espera que eles possam compreender as suas palavras no seu justo sentido para que, uma vez passado este momento difícil, o testemunho no deus unido, vivo e presente (à) seja reforçado”, acrescentou.
Recorde-se que as declarações de Bento XVI na terça-feira na Alemanha sobre o Islão e a jihad (guerra santa) durante uma reflexão sobre religião e violência provocaram uma vaga de indignação no mundo muçulmano, que exige desde então o pedido de desculpas do Papa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)