Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

BOLSAS NÃO DEVEM PARAR

Ainda agora acabaram os Jogos de Atenas e os responsáveis portugueses já pensam em Pequim’ 2008. Vicente Moura, presidente do Comité Olímpico de Portugal, alerta mesmo para o facto de ser preciso dar todos os apoios aos atletas, mesmo os monetários.
30 de Agosto de 2004 às 00:42
Vicente Moura com Jorge Sampaio
Vicente Moura com Jorge Sampaio
“Não pode haver um hiato no pagamento das bolsas aos atletas olímpicos. A continuidade do apoio económico é imprescindível para uma boa preparação e para que seja mantida a ambição dos jovens com vista a Pequim”.
Deste modo, e uma vez que o Orçamento de Estado apenas contemplou verbas até ao final destes Jogos, Vicente Moura, José Manuel Constantino, presidente do IDP, e Hermínio Loureiro, secretário de Estado da Juventude, deverão procurar uma solução nos próximos dias.
Vicente Moura apela ainda à profissionalização. “Se queremos continuar na senda das medalhas e dos finalistas, o caminho traçado tem necessariamente que passar pela profissionalização dos atletas”, sublinhou o dirigente.
Quanto à prestação lusa nada a apontar. “O mais positivo foram as três medalhas, os finalistas e as emocionantes finais dos 100 e 200 metros, com o hectómetro a ser a prova mais vibrante e mediática. Cinco biliões de pessoas viram Obikwelu a conquistar uma medalha, facto que reforçou a imagem do nosso país no estrangeiro”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)