Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

BPP: Tribunal da Relação mantém obrigação de arguidos pagarem caução de 7 ME

Lusa 25 de Fevereiro de 2015 às 17:49

O Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) manteve a decisão de obrigar os arguidos do caso Privado Financeiras (BPP) ao pagamento de uma caução de sete milhões de euros, recusando o pedido de nulidade apresentado pelo ex-administrador Fezas Vital.

Segundo a informação hoje prestada à agência Lusa por fonte do TRL, Salvador Fezas Vital invocou uma nulidade no acórdão daquele tribunal de 28 de janeiro, que obrigou os três arguidos neste processo-crime (João Rendeiro, Paulo Guichard e Fezas Vital) a prestar uma caução de quase sete milhões de euros.

Em finais de janeiro, o TRL aceitou o recurso dos clientes do BPP que solicitaram o depósito na Caixa Geral de Depósitos (CGD) de quase sete milhões de euros para salvaguarda do pagamento das indemnizações pedidas a João Rendeiro, Paulo Guichard e Fezas Vital, com este último arguido a contestar a decisão.