Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

BRINQUEDOS APREENDIDOS

A Inspecção-Geral das Actividades Económicas (IGAE) fiscalizou 347 agentes económicos no âmbito de uma acção virada para brinquedos de Carnaval, tendo instaurado 86 processos e apreendido 27 362 artigos, no valor de 18 220 euros.
1 de Março de 2003 às 03:07
Os artigos perigosos provocam, anualmente, 200 acidentes
Os artigos perigosos provocam, anualmente, 200 acidentes FOTO: Jorge Godinho
Entre os artigos apreendidos figuram pistolas, fulminantes, brinquedos diversos, fatos de Carnaval, isqueiros, velas, lâmpadas e ponteiros laser. A IGAE verificou que a taxa de incumprimento da lei foi de 25 por cento, superior à verificada em igual período de 2001 (15 por cento).

Os primeiros resultados da operação "Segurança no Carnaval" da IGAE, coincidem com um alerta da Deco/Associação de Defesa do Consumidor sobre a utilização das chamadas "bombinhas de Carnaval", que "causa todos os anos inúmeros e graves acidentes", sobretudo em crianças. Segundo a Deco, registam-se anualmente 200 acidentes, que provocam cortes, queimaduras e traumatismos.

A Deco lança o alerta para a perigosidade das “bombinhas de Carnaval”, que são consideradas explosivos. A legislação determina que a venda de bombas de arremesso (estalinhos) “só pode ser feita a pessoas com autorização das entidades competentes, apresentando no acto da compra o respectivo comprovativo da autorização”, que é pedido à PSP.

As autorizações são apenas concedidas quando se verificam, cumulativamente, as seguintes condições: o interessado ter mais de 18 anos, as bombas serem destinadas para fins não lúdicos, os locais de lançamento não impliquem perigo ou prejuízo para outros cidadãos e as quantidades que pretendem adquirir sejam justificadas.

Não obstante esta severidade legal, é frequente, segundo a Deco, a utilização de brinquedos perigosos “como os estalinhos" nos festejos carnavalescos. De notar também “a comercialização destes produtos em muitos quiosques e papelarias".

BOMBINHA ESFACELOU MÃO

Um rapaz, de 13 anos, aluno do 7.º ano da Escola Secundária de Linda--a-Velha, ficou ontem, pelas 08h15, com os dedos da mão esquerda esfacelados ao tentar rebentar uma bombinha de Carnaval, que trouxera de Espanha. “O acidente aconteceu ali no pátio, antes do início das aulas. Felizmente foi mais o susto, pois os ferimentos sofridos são apenas superficiais, segundo me disseram os familiares”, referiu ao CM o presidente do Conselho Executivo daquela escola, José Lucas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)