Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

CaixaBank não comenta processo de venda do Novo Banco

Entidade bancária diz que está centrada no BPI.
29 de Setembro de 2016 às 15:29
CaixaBank
CaixaBank FOTO: Reuters
O CaixaBank assegurou hoje que está "unicamente centrado na oferta sobre o BPI", recusando comentar se, eventualmente controlar o banco português, este irá desistir da corrida à compra do Novo Banco.

"Face às notícias publicadas hoje, o CaixaBank reitera que não comenta o processo do Novo Banco e que está unicamente centrado na oferta sobre o BPI", disse fonte oficial do banco espanhol à Lusa.

Segundo a agência de informação financeira Bloomberg, o BPI pode ter de desistir da aquisição do Novo Banco, depois de responsáveis do CaixaBank, que lançou uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o BPI, terem demonstrado a sua oposição à compra.

De acordo com fontes ligadas ao processo citadas Bloomberg, que pediram anonimato, responsáveis do banco catalão CaixaBank disseram que se vão opor à proposta de compra do Novo Banco apresentada pelo BPI, assim que assumirem a liderança do banco.

Com a aprovação da desblindagem dos estatutos do BPI na semana passada, foi aberto caminho ao sucesso da OPA lançada pelo CaixaBank, o maior acionista do banco, que apesar de deter 45,5% da instituição financeira, apenas tinha direitos de voto de 20%.

A desistência do BPI poderá complicar a venda do Novo Banco - o banco de transição que resultou do resgate ao BES -, que está atualmente em processo de venda, sendo que o Banco de Portugal recebeu quatro propostas de aquisição: dos fundos Apollo/Centerbridge e Lone Star e dos bancos BCP e BPI.

Este é o segundo processo de venda do Novo Banco, depois de o Banco de Portugal ter considerado que, durante o primeiro processo, suspenso em setembro do ano passado, nenhuma proposta era interessante.

De acordo com a Bloomberg, o presidente executivo do CaixaBank, Gonzalo Gortazar Rotaeche, disse a investidores em julho que o banco não tem interesse em comprar o Novo Banco diretamente.

"O banco [BPI] está a estudar seriamente essa operação [compra do Novo Banco] e vai continuar a estudá-la e a tomar decisões", disse o presidente do Conselho de Administração do banco, Artur Santos Silva, na conferência de imprensa que se seguiu à assembleia-geral de acionistas, na semana passada, que decidiu pela desblindagem de estatutos.

O CaixaBank vendeu já cerca de 1.300 milhões de euros de capital próprio para financiar a OPA sobre o BPI, que tem um preço de 1,134 euros por ação (ou seja, uma avaliação do banco em torno de 1.600 milhões de euros).

O banco catalão provavelmente não vai apoiar a compra do Novo Banco pelo BPI, uma vez que isso poderá requerer mais fundos, considerou a analista da Autonomous Research Britta Schmidt numa nota publicada na semana passada e citada pela Bloomberg.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)