Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Calma aparente no regresso ao trabalho

Londres tenta recuperar a normalidade possível um dia depois do ataques terroristas que fizeram pelo menos 50 mortos confirmados e 700 feridos, 22 em estado grave. A circulação nos locais junto às zonas onde ocorreram as explosões ainda é muito restrita mas quase todas as linhas de metro e de autocarros foram reabertas na manhã desta sexta-feira.
8 de Julho de 2005 às 09:13
Os londrinos voltaram a utilizar o metro e os autocarros com aparente normalidade depois das quatro explosões que deflagraram ontem de manhã e que levaram o pânico à capital britânica. O ambiente nas ruas é de calma aparente mas ao entrar nas estações de metro rsepira-se um certo ar de temor e desconfiança.
Das dozes linhas de metro que dispõem Londres, apenas duas delas encontram-se encerradas esta manha: Circle Line e Hammersmith.
PERIGO DE NOVOS ATAQUES
O ministro do Interior britânico, Charles Clarke, afirmou hoje que as pessoas responsáveis pelos atentados terroristas de quinta-feira em Londres, que mataram pelo menos 38 pessoas, podem atacar novamente.
"Temos que ter como máxima preocupação a possibilidade de outro ataque e por isso o nosso trabalho hoje é identificar os autores (dos atentados) e levá-los perante a justiça", frisou Charles Clarke à rádio BBC (British Broadcasting Corporation) "De momento essa é a preocupação máxima dos serviços de segurança e da polícia", adiantou.
Clarke referiu que a polícia não descarta a possibilidade de que um ou mais dos atentados - nos três comboios do metropolitano e no autocarro de Londres - possam ter sido perpetrados por bombistas suicidas.
Ver comentários