Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Campanha sobre IVG custou 1,5 milhões de euros

A campanha sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) para o referendo do dia 11 de Fevereiro custou cerca de 1,5 milhões de euros.
9 de Novembro de 2007 às 12:42
De acordo com os dados da Comissão Nacional de Eleições (CNE) publicados esta sexta-feira em Diário da República, 29 partidos e movimentos cívicos participaram na campanha, mas apenas 25 apresentaram as contas referentes aos gastos e receitas, no valor total de 1.448.649,13 e 1.480.549,9 euros, respectivamente.
Segundo os números, o PS foi quem investiu mais na campanha, 830.595,44 euros, precisamente o valor das receitas arrecadadas.
A seguir surge o Bloco de Esquerda (BE) com 113.822,06 euros gastos (menos 5 cêntimos que as receitas arrecadadas) e o Partido Comunista (PCP) com 118.512,45 euros dispendidos (menos 702,36 euros do que o valor das receitas).
O Partido Popular Monárquico não gastou nada dos 145,67 euros de que dispunha.
Relativamente aos movimentos cívicos, o Movimento Cidadania e Responsabilidade pelo Sim foi o que mais investiu, tendo gasto cerca de 42 dos 49 mil euros disponíveis, enquanto que o Movimento Diz que Não foi o que menos gastou, apesar de ter excedido em 32 cêntimos os 700 euros que tinha.
O Movimento pelo Sim, Interrupção Voluntária da Gravidez foi o que mais lucrou, não tendo gasto sequer cerca de 13.500 euros dos 41.385 que tinha.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)