Carlos Pinto Coelho morre aos 66 anos

O jornalista Carlos Pinto Coelho morreu na noite desta quarta-feira aos 66 anos.
15.12.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Carlos Pinto Coelho morre aos 66 anos
Carlos Pinto Coelho tinha 66 anos Foto Mariline Alves

Segundo a RTP, o ex-apresentador do magazine ‘Acontece' não resistiu a um ataque cardíaco. Carlos Pinto Coelho tinha estado na RTP esta terça-feira a trabalhar. 

Nascido em Lisboa em 1944, viveu 18 anos em Moçambique. Regressou a Portugal para estudar Direito na Universidade de Lisboa e, antes de concluir o curso, entrou para o ‘Diário de Notícias' em 1968. 

Rosto conhecido da RTP, teve várias funções na estação pública: foi chefe de redacção do ‘Informação 2' (1978), director de programas (1986-1989) e director de Cooperação e Relasções Internacionais (1989-1991). Além de blocos noticiosos, como o ‘Telejornal', Carlos Pinto Coelho conduziu o magazine diário de cultura ‘Acontece' entre 1993 e 2003.

Nem só de televisão se fez o seu percurso: passou igualmente por rádios como a ‘TSF', ‘Rádio Comercial' e ‘Antena 1'. 

Deu aulas de jornalismo na Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Tomar e assumiu outros cargos como membro do Conselho de Administração da Europa TV, além de representar a RTP na União das Rádios e Televisões Nacionais de África ou na Organização das Televisões Iberoamericanas. 

Publicou também obras literárias como ‘A Meu Ver' (1992), ‘De Tanto Olhar' (2002) e ‘Assim Acontece - 30 Entrevistas Sobre Tudo... E o Resto' (2007). 

Comendador da Ordem do Infante D. Henrique (2000) e oficial da Ordre des Arts et des Lettres (2009), Carlos Pinto Coelho foi ainda distinguido pela Casa de Imprensa em 1995, na categoria de Televisão. 

REACÇÕES

Emídio Rangel: "Acabei de saber. Estou triste. Profundamente desolado com notícia. Ainda ontem tinha estado a falar com ele. Era uma questão que não se me colocava. Esteve na RTP ontem. Tinha ido lá fazer um trabalho. Para além de ter desaparecido o porta-voz da ‘Telecinco', era um homem que tem o nome ligado à melhor televisão e à melhor rádio. Era um grande profissional. Era uma pessoa de grande dinamismo, de grande capacidade, de sentir positivo a vida, de fazer avanças as coisas."

Hugo Andrade, director da RTP Memória (estação para a qual Carlos Pinto Coelho estava a gravar o programa 'Conversa Maior'): “O Carlos era honesto. Um grande amigo, uma pessoa muito especial. Era um professor.”

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!