Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Cavaco critica abstenção

Um discurso duro e crítico sobre os níveis de abstenção, o consumismo e falta de ética nos agentes económicos. Foi deste modo que Cavaco Silva se dirigiu ao País no seu discurso na cerimónia de comemoração do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.
10 de Junho de 2009 às 14:12
Cavaco Silva
Cavaco Silva FOTO: D.R.

Para o Presidente da República, “em tempos reconhecidamente difíceis como aqueles em que vivemos, não é aceitável que existam portugueses que se considerem dispensados de dar o seu contributo, por mais pequeno que seja”.

Também, 'o alheamento não é uma forma adequada - nem, certamente, eficaz - de enfrentar os desafios e resolver as dificuldades', defende Cavaco Silva. Uma abstenção como a registada nas eleições europeias de domingo, na ordem dos 62,95 por cento, é 'um sintoma de desistência, de resignação, que só empobrece a nossa democracia', salientou.

O Chefe de Estado salientou ainda que a abstenção deve 'fazer reflectir os agentes políticos',  já que, sustentou, 'a confiança dos cidadãos nas instituições democráticas  depende, em boa parte, da forma como aqueles que são eleitos actuam no desempenho  das suas funções'. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)