Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Cavaco: Economia depende das PME

O Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) “não pode ignorar” as pequenas e médias empresas (PME) portuguesas, sob pena de Portugal e afastar dos níveis de desenvolvimento europeu.
28 de Janeiro de 2008 às 16:52
O alerta foi dado esta segunda-feira pelo Presidente da República, Cavaco Silva, que defendeu que “Portugal não se afirma na cena internacional, não se desenvolve, se ficar à espera que as pequenas e médias empresas desapareçam”. Mais, é com meles que o país pode “recuperar um lugar entre os mais desenvolvidos na Europa comunitária”.
“Cabe, por isso, aos poderes públicos utilizar o QREN por forma a apoiar a mobilização, o crescimento, das nossas PME num quadro de concorrência que seja verdadeiramente justo”, salientou o Chefe de Estado, em Tondela, após ter inaugurada maios uma unidade de produção da empresa farmacêutica Labesfal.
Cavaco Silva defendeu que “Portugal não pode deixar de, a todo o momento, se empenhar na criação de um ambiente favorável” ao crescimento de empresas com características daquela que inaugurou: “vocação exportadora, elevado conteúdo tecnológico, aposta na inovação e nas parcerias com a comunidade científica”.
No seu discurso, o Presidente deixou bem claro que é “uma ilusão pensar” que o país pode “alcançar taxas elevadas de crescimento económico sem o contributo muito positivo” das PME.
“Todos nós sabemos que o crescimento da economia portuguesa, de forma sustentada, só é possível se o país dispuser de uma capacidade exportadora que não depende excessivamente dos ciclos económicos e das oportunidades pontuais. E neste tempo em que as perspectivas de crescimento económico dos nossos clientes internacionais não são as mais positivas, a nossa capacidade exportadora vai ser posta à prova”, avisou Cavaco Silva.
Ver comentários