Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
3

Centenas de pessoas que queriam ouvir Jean Wyllys em Lisboa ficaram à porta por falta de espaço

Conferência realizou-se na Casa do Alentejo.
Lusa 27 de Fevereiro de 2019 às 18:26
Jean Wyllys em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Jean Wyllys em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa
Militantes do Partido Nacional Renovador em Lisboa

Centenas de pessoas juntaram-se esta quarta-feira em frente da Casa do Alentejo, em Lisboa, para ouvir o político e ativista brasileiro Jean Wyllys numa conferência, mas cerca de 200 pessoas ficaram à porta por falta de espaço, incluindo jornalistas.

Pouco passava das 17h00 quando cerca de 200 pessoas enchiam a Rua do Jardim do Regedor fazendo fila desde a porta da Casa do Alentejo até aos Restauradores para ouvir o ex-deputado federal brasileiro - reconhecido crítico de Jair Bolsonaro, que assumiu em janeiro as funções de Presidente do Brasil - intervir na Conferência "Porque se exilar do Brasil hoje?".

Além de defensores do ex-deputado federal e de apoiantes e simpatizantes de movimentos sociais e de partidos políticos, como o brasileiro Partido dos Trabalhadores (PT) e o português Bloco de Esquerda, Jean Wyllys também era aguardado por militantes do Partido Nacional Renovador (PNR), segundo constatou a agência Lusa no local.

Forças policiais presentes no local separavam o espaço entre as duas fações, que ainda antes da chegada de Jean Wyllys trocaram insultos e provocações.

Jean Wyllys, deputado federal do Rio de Janeiro, anunciou, em 24 de janeiro, que ia desistir do novo mandato e deixar o Brasil, após receber ameaças de morte, situação que se arrasta desde o homicídio da vereadora Marielle Franco, também pertencente ao partido de Wyllys, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

A conferência desta quarta-feira é organizada pelo Programa de Doutoramento "Human Rights In Contemporary Societies", Fundação José Saramago e Colectivo Andorinha -- Frente Democrática Brasileira de Lisboa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)