Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
5

Charles Taylor recusa comparecer em Tribunal

O ex- Presidente da Libéria, Charles Taylor, acusado de 11 crimes de guerra, não compareceu esta segunda-feira no início do julgamento do Tribunal Especial para a Serra Leoa, em Haia. O arguido alega desigualdade de meios entre acusação e a defesa.
4 de Junho de 2007 às 14:46
Numa carta dirigida ao tribunal lida pelo advogado de defesa, Taylor considera que foi impedido de contactar o advogado escolhido e que chegou à conclusão que o julgamento não seria justo.
“É com grande desgosto que tenho de recusar comparecer em qualquer futura sessão de julgamento”, refere o antigo Presidente da Libéria. Na carta, Taylor adianta que não pode “participar nesta comédia que é injusta para o povo da Libéria e para o povo da Serra Leoa.”
Após a leitura da carta, advogado oficioso, Karim Khan, que foi obrigado pelo Tribunal a representar o antigo Chefe de Estado da Libéria, desobedeceu à ordem do Tribunal e abandonou a sala de audiência.
Charles Taylor, primeiro líder africano a ser julgado num Tribunal Internacional, é acusado de 11 crimes de guerra, incluindo assassínios, mutilações, escravidão, violência sexual e utilização de crianças-soldado durante a guerra civil de Serra Leoa, entre 30 de Novembro de 1996 e 18 de Janeiro de 2002.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)