Cientistas da UC mais perto do tratamento da Osteoartrose

Uma equipa de investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular e da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra identificou um composto natural com elevado potencial de tratamento da Osteoartrose, vulgarmente conhecida como reumatismo ou artrose.
09.04.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Cientistas da UC mais perto do tratamento da Osteoartrose
Investigadores da Universidade de Coimbra identificam composto natural com elevado potencial de tratamento da osteoartrose Foto Jupiter Images

Iniciada em 2007, a investigação permitiu identificar o alfa-pineno, um composto puro que “demonstrou uma forte selectividade para a cartilagem, isto é, não actuou em outras células do organismo, o que é um bom indicador de que não provoca efeitos colaterais”, explicou Alexandrina Mendes, docente da Faculdade de Farmácia e investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular.

Com este estudo, foi ainda possível assinalar um conjunto de óleos essenciais de plantas da flora ibérica, mais concretamente de plantas endémicas de algumas regiões de Portugal, como por exemplo de Quiaios e da Serra da Estrela, com moléculas bastante activas sobre a doença articular crónica mais comum.

Com esta investigação pretende, os cientistas pertentem agora “desenvolver um fármaco capaz de, em simultâneo, travar a progressão da doença e promover a regeneração do tecido da cartilagem”, parte do corpo “que funciona como amortecedor e lubrificante para garantir uma boa articulação e movimento dos ossos, é constituída por uma grande quantidade de proteínas que lhe dão resistência e elasticidade”, explicou a investigadora.

“Com o envelhecimento e, sobretudo, com a doença, predomina a degradação em detrimento da produção de novas células na cartilagem. Conhecendo os mecanismos-chave é possível identificar moléculas que evitem a destruição e restabeleçam o normal funcionamento daquelas células, ou seja, o equilíbrio da produção – degradação”, concluiu Alexandrina Mendes.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!