Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
6

Mais jovem deputado de Hong Kong atacado no aeroporto

Pró-democrata foi interpelado por manifestantes anti-independência.
Lusa 9 de Janeiro de 2017 às 03:41
Nathan Law
Nathan Law (segundo, à esquerda)
Nathan Law (primeiro, à direita)
Nathan Law (primeiro, à direita)
Nathan Law
Nathan Law (segundo, à esquerda)
Nathan Law (primeiro, à direita)
Nathan Law (primeiro, à direita)
Nathan Law
Nathan Law (segundo, à esquerda)
Nathan Law (primeiro, à direita)
Nathan Law (primeiro, à direita)

O mais jovem deputado de Hong Kong, Nathan Law, foi atacado por manifestantes anti-independência no aeroporto da cidade, no domingo à noite, depois de regressar de um fórum político em Taiwan.

Law, de 23 anos, foi confrontado com um protesto pró-Pequim na zona das chegadas do aeroporto. O grupo gritava e atirou um líquido à cara do deputado, tentando também bater-lhe, ao mesmo tempo que a polícia tentava retirá-lo do local.

O incidente aconteceu depois de Law e outros ativistas pró-democracia de Hong Kong, incluindo Joshua Wong, terem sido recebidos com protestos em Taipé, ao chegarem para o fórum no sábado.

O evento de dois dias tinha como objetivo ligar os movimentos democráticos de Hong Kong e Taiwan.

Law faz parte de uma nova vaga de deputados que apoia a ideia de autodeterminação para Hong Kong, uma Região Administrativa Especial da China com elevado grau de autonomia.

Imagens televisivas do ataque mostram Law a tropeçar numas escalas depois de lhe atirarem uma garrafa de água.

Os manifestantes gritaram "Tropeça e morre" e um chamou "traidor" a Law.

O grupo empunhava também cartazes com as frases "Sai de Hong Kong" e "Destruir a independência de Hong Kong".

De acordo com a imprensa local duas pessoas foram detidas, informação que não foi ainda confirmada pela polícia.

O partido de Law, Demosisto, informou que o jovem ficou ferido, mas não deu mais pormenores.

A ideia de independência para Hong Kong -- um tema em tempos tabu -- tem ganhado força desde os protestos pró-democracia de 2014, que não conseguiram obter a reforma política desejada.

Ao mesmo tempo, aumenta na cidade o receio de Pequim estar a aumentar o seu controlo.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)