Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
7

Empresas chinesas entram em Portugal à boleia das privatizações

Empresas chinesas aproveitaram privatizações da EDP, REN e Caixa Seguros para entrarem no mercado português e instituições financeiras ICBC e Bank of China abriram escritórios em Lisboa.
11 de Maio de 2014 às 10:54

A primeira privatização a arrancar sob o Governo de Pedro Passos Coelho foi a da EDP, em dezembro de 2011, com o anúncio da venda de 21,35% da elétrica portuguesa à China Three Gorges, por 2,69 mil milhões de euros.

Em fevereiro do ano seguinte foi a vez da venda da REN, com os chineses da State Grid a ficarem com 25% do capital, enquanto os restantes 15% ficaram nas mãos dos árabes da Oman Oil Company, num valor total de 593 milhões de euros. Só a State Grid pagou 387 milhões de euros pela posição na empresa gestora das redes energéticas nacionais.

A 15 de fevereiro de 2012, assistiu-se à inauguração do centro tecnológico da Huawei em Portugal, um investimento de 10 milhões de euros, que se juntou aos 40 milhões de euros que a multinacional já tinha investido no mercado português.

Em fevereiro de 2012, o Banco Internacional e Comercial da China ICBC abria o seu primeiro escritório em Portugal, mais precisamente em Lisboa. Em 2013, foi a vez do Bank of China escolher a capital portuguesa para abrir um escritório e um balcão de atendimento.

O início deste ano foi marcado pela venda de 80% da Caixa Seguros, seguradoras do grupo Caixa Geral de Depósitos (CGD), à chinesa Fosun Internacional, por mil milhões de euros.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)