Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
8

Enfermeiro alemão condenado a prisão perpétua

Um enfermeiro alemão foi esta segunda-feira condenado pelo tribunal de Kempten, no sul da Alemanha, a prisão perpétua por ter morto 28 doentes, ao ministrar-lhes injecções de medicamentos.
20 de Novembro de 2006 às 16:10
A Stephan Letter, de 28 anos, foi atribuída “responsabilidade particularmente grave” nos crimes, que são considerados como o maior assassínio em série na Alemanha do pós-guerra. O enfermeiro foi condenado pelo assassínio em 12 casos, homicídio em 15 e morte assistida em um caso.
Os pacientes foram mortos num hospital de Sonthofen em Fevereiro de 2003, pouco depois de o enfermeiro ter iniciado a sua actividade profissional.
Grande parte das suas vítimas tinha mais de 75 anos, pelo que o enfermeiro justifica ter agido por “compaixão” pelos doentes a quem poderia “aliviar” os sofrimentos. A acusação alega, no entanto, que nem todos os doentes mortos por Letter estavam em estado terminal, já que a idade das vítimas situava-se entre os 40 e os 94 anos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)