Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Enforcados colaboradores de Saddam

O meio-irmão de Saddam Hussein, Barzan Ibrahim al-Tikriti, e o antigo presidente do Tribunal Revolucionário do Iraque, Awad al-Bandar, condenados à morte no mesmo processo do ex-ditador iraquiano, foram executados por enforcamento na madrugada desta segunda-feira, anunciou o governo de Bagdad, que já divulgou um vídeo oficial das execuções.
15 de Janeiro de 2007 às 08:11
O meio-irmão de Saddam Hussein, Barzan Ibrahim al-Tikriti
O meio-irmão de Saddam Hussein, Barzan Ibrahim al-Tikriti FOTO: d.r.
Barzan Ibrahim al-Tikriti, antigo chefe dos serviços secretos, e Awad al-Bandar, foram considerados culpados, tal como Saddam Hussein, enforcado no passado dia 29 de Dezembro, da morte de 148 xiitas, na sequência de uma tentativa falhada de assassínio do antigo presidente iraquiano, em 1982.
A execução dos dois antigos colaboradores de Saddam Hussein ocorreu às 03h00 locais, em local não revelado, na presença de um número limitado de testemunhas que integraram o comité encarregado de executar a sentença: um juiz, um fiscal e um médico, sendo que os familiares dos dois homens foram notificados para recolher os cadáveres.
O governo norte-americano já reagiu à notícia das execuções de Barzan Ibrahim al-Tikriti e de Awad al-Bandar. Scott Stanzel, porta-voz da Casa Branca, declarou que “o governo iraquiano é soberano e limitou-se a fazer justiça contra dois culpados de crimes brutais contra a Humanidade”.
Por sua vez, o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, bem como o primeiro-ministro italiano, Romano Prodi, reunidos em Roma, condenaram as execuções levadas a cabo pelas autoridades iraquianas, recordando a sua posição contra a pena de morte.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)